Medina e Slater eliminados | Disputa pelo título segue para o Havai

publicado há 3 anos por 0

Medina-e-Slater-eliminados-MOCHE-Rip-Curl-Pro-Portugal-2014

Foi no oitavo dia do período de espera do MOCHE Rip Curl Pro Portugal que Supertubos “acordou”, para um dia cheio de grandes momentos, grande vitórias e grandes derrotas.

As ondas estavam com cerca de dois metros, em algumas fases afectada pelo vento, mas com bons tubos na maior parte dos heats. Foi logo no primeiro heat que o tri-campeão mundial, Mick Fanning, mostrou o potencial deste dia de prova, com dois grandes tubos para a direita que lhe deram a melhor média da fase, 17.93.

A performance de Mick fez com que em muitos dos heats que se seguiram os competidores optassem por esperar pelas “bombas”, que nem sempre apareceram. John John Florence soube “fabricar” uma nota excelente, 8 pontos, no seu heat contra Nicolau Von Rupp, mas seria a única até ao 11º heat da fase, quando Dion Atkinson andou muito tempo numa pesada direita e recebeu 8.87. Matt Wilkinson respondeu com manobras fortes, mas precisava também de um tubo para virar o resultado.

Para terminar a fase a “maldição de Tiago Pires” na etapa portuguesa continuou e o surfista da Ericeira foi eliminado por Kai Otton. As condições melhoraram e a prova continuou para o terceiro round, que começou com a derrota de um dos candidatos ao título, Joel Parkinson, para Adam Melling. Mas essa seria apenas a primeira e menos emocional de várias derrotas entre os candidatos ao título mundial de 2014.

Mas não sem antes John John Florence protagonizar o melhor momento deste dia de prova. Por momentos a sua disputa com o rookie do circuito, Dion Atkinson, parecia equilibrada, mas não era. Quando o havaiano arrancou numa das maiores ondas do dia e “caiu” para a base, ninguém pensou que iria conseguir sair da pesada “caverna” mas conseguiu e na falta de 12 pontos na escala, recebeu uma nota 10. Com um back up de 8.77 Florence conseguiu a melhor média do dia, e colocou-se no caminho da vitória no evento.

O mesmo não se pode dizer de Gabriel Medina ou Kelly Slater, que acabariam por perder em confrontos dignos de “David e Golias”. Medina foi o primeiro a competir e tinha pela frente o surfista com o ranking mais baixo ainda em prova, Brett Simpson. Os momentos antes da prova começar foram muito intensos pois uma pequena multidão cercou o brasileiro enquanto este se concentrava já à borda de água. Medina parecia não estar afectado pelo momento mas quando Brett abriu a bateria com um bom tudo para a direita deu um grande passo em direcção à qualificação para a fase seguinte. Gabriel respondeu à altura, com vários tubos e uma onda cheia de manobras fortes. Mas no fim Brett conseguiu melhorar a sua segunda nota, com uma esquerda com duas batidas de backside fortíssimas, deixando Medina a precisar de 5.78. Nos últimos momentos o brasileiro respondeu com um tubo para a esquerda mas os júris acharam que a nota não era suficiente para o requisito, e o líder do circuito saiu da água com uma derrota.

Tudo indicava que Kelly Slater, que entrou na água no heat seguinte, iria aproveitar para capitalizar na derrota do seu adversário, mas o raçudo basco Aritz Aranburu é um dos melhores do mundo em condições tubulares e tinha outro resultado em mente. O momento “da viragem” foi quando Aritz fez um longo tubo para a direita, recebendo a nota de 7.50 e deixou Slater sob pressão. No fim 0 11x campeão do mundo não conseguiu descobrir qualquer onda com potencial e acabou eliminado.

Para terminar o dia Kai Otton surpreendeu dois longos tubos, eliminando Taj Burrow e mantendo vivo o sonho do bi-campeonato em Portugal.

O MOCHE Rip Curl Pro Portugal regressa amanhã, acompanha tudo em directo AQUI!

Comentários