Medina bate Slater no round 5 do Rip Curl Pro Bells Beach

publicado há 2 anos por 0

RIP-CURL-PRO-BELLS-BEACH-DIA-7-2015

Depois de deixar o round 3 da prova feminina a meio no dia anterior, Kieren Perrow não hesitou em arrancar a prova a partir daí. Ao contrário da etapa anterior o ex-Pipe Master não está a correr riscos, avançando com ambas as categorias até aos quartos de final.

O mar tinha subido, passando os dois metros nos sets, mas o vento interferiu desde o início. O heat mais esperado deste arranque de prova era o primeiro do round 4, Silvana Lima vs Lakey Peterson. A escolha de ondas foi fulcral e foi apenas nesse departamento que a norte-americana foi superior. Lakey apanhou as ondas mais limpas com secções mais fáceis de manobrar e alguns carves mais tarde tinha duas notas altas, que seriam suficientes para vencer. Lima apanhou as maiores e mais mal formadas, atacando o lip com agressividade de homem, mas caiu na sua melhor e recebeu poucos pontos na segunda melhor, acabando eliminada.

Horas mais tarde entrava o round 5 dos homens e o primeiro heat era também o mais esperado, Medina vs Slater. Apesar da expectativa foi um heat bastante morno e o brasileiro mostrou que não é preciso fazer notas excelentes para ir avançando. Gabriel foi muito activo e fez bem o seu papel, forçando Slater a apanhar algumas ondas mais fracas. No fim apanhou uma onda de set e deu duas batidas fortes e um bom reentry para virar o heat. Kelly ainda apanhou uma última onda mas, apesar de a ter aproveitado bem faltou fazer a sua “magia” para ter a nota que precisava e perdeu. Até aqui Medina tem estado em modo “piloto automático”, fazendo o mínimo possível para passar. Mas o seu próximo adversário, Adriano de Souza, nos quartos de final, não lhe vai dar oportunidade de fazer mais um heat assim e se quiser chegar às meias finais terá de mostrar de novo a sua forma de 2014.

A condições começaram a ficar cada vez pior e Joel Parkinson ficou sem secções para dar os seus majestosos carves, perdendo para Josh Kerr por muito pouco. Já Fanning parece estar a tornar-se na grande “raposa velha” do tour por vai também avançando sem fazer muito “barulho” e quando se der por ele já está de novo a disputar o título mundial. Mick eliminou Jadson André que surfou bem vertical mas não chegou para ir mais longe.

Para terminar o round, e o dia de prova, já com condições a roçar o ridículo, Nat Young ligou novamente os motores e deu bom uso ao seu incrível surf de backside e bateu com facilidade Jeremy Flores.

Por realizar ficaram 7 heats em cada categoria, mas pela frente ainda há 5 dias de prova o que dará a Perrow boas oportunidades de jogar com as condições de modo a terminar o campeonato com ondas boas. Fica atento ao próximo call a partir das 10 horas da noite (hora portuguesa) AQUI!

Comentários