Manuel Cotta foi o segundo eleito pelo público na categoria Soul Surfers para disputar os tubos de Supertubos durante o MOCHE Capítulo Perfeito presented by Rip Curl. Esta é a segunda mini-entrevista das 16 que iremos publicar com os 16 eleitos para este grande evento.

Sem dúvida nenhuma que o nome de Manuel Cotta foi a grande surpresa na edição deste ano do Capítulo Perfeito. É que o surfista da Praia Grande nunca foi um competidor ou um surfista que trabalhasse a sua imagem através de vídeos. Mas é, sem dúvida nenhuma, um daqueles surfistas que se destaca, principalmente quando o mar está grande e tubular, e são essas performance que já lhe valeram várias aparições nas páginas da ONFIRE (entre outros meios de comunicação especializada) ao longo dos anos.

Quando as condições estão épicas e a nata do surf nacional está presente, seja nos Coxos, Supertubos, Carcavelos ou qualquer outra praia, Cotta é sempre uma presença e é, acredites ou não, um dos que mais se destaca. Os melhores surfistas nacionais sabem perfeitamente o que é dividir o line-up com Cotta e, além de uma grande amizade, têm também um grande respeito pelas suas capacidades exímias de tube rider.

Manuel Cotta é, para o staff da ONFIRE, o dark horse do MOCHE Capítulo Perfeito e, por isso mesmo, poderá surpreender tudo e todos. Na sua categoria disputava um lugar entre nomes como Paulo do Bairro, Fernando “Jó” Bento, Miguel Fortes, Jorge Cação, André Pedroso e Henrique Moniz, além de José Gregório, o primeiro eleito e cuja mini-entrevista podes reler aqui, e Rodrigo Herédia, o terceiro, mas o público fez questão de o colocou-o logo em segundo lugar não dando hipóteses a ninguém (excepto, obviamente, Gregório).

Aqui fica a sua mini-entrevista sobre o MOCHE Capítulo Perfeito presented by Rip Curl.

O que significa para ti ser eleito para o Moche Capítulo Perfeito? Um campeonato com um formato que se adequa ao tipo de surf que procuro no dia-dia. O que me motiva muito para querer fazer parte dele!

O que pensas deste tipo de formato? Um formato que é essencial em Portugal para promover uma vertente do surf que não só a competição habitual, pois temos ondas de qualidade mundial e surfistas que já as surfam ao nível dos melhores do mundo.

Fizeste algum tipo de campanha? Fiz uma campanha bastante “agressiva” no Facebook. Deixo aqui desde já os meus agradecimentos a todos os que me apoiaram e a “partilharam”!

Quem foi, para ti, a maior surpresa na lista final dos surfistas eleitos? Não houve surpresas pois todos os que ali estão sabem fazer bons tubos. Há apenas três surpresas nos que não entraram e que são três excelentes tuberiders mas por não haver espaço para todos não estão lá, são eles o Filipe Jervis, o Ruben Gonzalez e o Zé Ferreira.

Achas que há algum nome que deveria ser obrigatório estar presente e não está? António Gomes da Silva, porque pelo que já vi é, em Portugal, quem surfa a onda mais agressiva e difícil existente neste país (a Cave), com mais à vontade e com o maior tamanho possível, o que faz com que no tipo de condições existentes neste formato competitivo ele pudesse dar um grande show. É uma grande pena não vermos o nome dele numa competição deste género.

O próximo da “lista” destas mini-entrevistes aos 16 eleitos para o MOCHE Capítulo Perfeito é o terceiro e último eleito da categoria Soul Surfers, o também exímio tuberider de Carcavelos, Rodrigo Herédia. Fiquem atentos ao site da ONFIRE para mais uma pequena grande entrevista.

(vídeo de Manuel Cotta sobre Moche Capítulo Perfeito)

YouTube Preview Image

 

Comentários

Os comentários estão fechados.