Liga Moche regressa ao Porto na próxima semana…

publicado há 9 meses por 0

SUMOL-PORTO-PRO-2016

A Liga MOCHE, principal competição nacional de surf e que atribui os títulos de campeões nacionais, está de volta ao Porto e a Matosinhos. Entre os dias 13 e 15 de Maio, a Praia Internacional volta a receber os melhores surfistas nacionais que, durante três dias de muita acção, vão disputar a vitória no Sumol Porto Pro.

Marcando precisamente o meio do ano, ao ser a terceira de cinco etapas que compõe a Liga MOCHE, o Sumol Porto Pro destaca-se ainda por nas últimas quatro edições ter sido a etapa que “definiu” o campeão nacional: desde 2012 que o surfista que vence na Invicta é aquele que se sagra vencedor da Liga MOCHE desse ano.

João Guedes, surfista local, campeão nacional em 2009, reconhece a importância do Sumol Porto Pro e mostra-se ansioso por competir em casa. “Ainda que não tenha frequentemente altas ondas, esta etapa tem sempre ondas divertidas para competir e onde os surfistas podem ter boas performances. Para mim, é uma prova onde gosto de competir porque tenho sempre o apoio da minha família e amigos, o que me dá imensa força, embora alguma pressão acrescida para conseguir um bom resultado. Nunca ganhei uma etapa no Porto e é uma vitória que gostava de ter para agradecer a todas as pessoas da região que me apoiam” explica o actual 12º classificado da Liga MOCHE.

Outra novidade do Sumol Porto Pro é a parceria conjunta dos Municípios do Porto e de Matosinhos que constitui o suporte institucional local, mantendo-se o palco principal do evento na Praia Internacional (Porto) e a Praia de Leça da Palmeira (Matosinhos) em alternativa. A 3ª etapa da Liga Moche integra também a vasta agenda do Wave Series 2016.

Para Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, “Apesar de este ser um desporto que continua muito centralizado na zona da Grande Lisboa, a verdade é que o Porto tem vindo a reforçar cada vez mais a sua relação com o Surf, aproveitando este activo natural que é a sua costa atlântica. Juntamente com Matosinhos, com quem partilhamos esta excepcional frente marítima, temos vindo a partilhar experiências e a potenciar sinergias, promovendo a realização de cada vez mais provas nas nossas praias, mas também muitas outras actividades paralelas que incluem, por exemplo, baptismos de surf para crianças, cursos oficiais para juízes e acções de sensibilização. O objectivo comum é promover o potencial turístico da nossa costa e afirmar as praias do Porto e de Matosinhos como locais de eleição para a prática do surf e de outros desportos ligados ao mar. Naturalmente, o regresso da Liga MOCHE à cidade do Porto constitui para nós uma parte fundamental desta estratégia, quer pela oportunidade de termos aqui a competir os melhores surfistas nacionais, quer pelo espectáculo que, seguramente, esta prova vai proporcionar aos muitos espectadores que se deslocarão à Praia Internacional do Porto para assistir a esta prova. Estou certo que vai ser mais um sucesso a todos os níveis, tanto do ponto de vista desportivo como da promoção e afirmação desta modalidade.”

Esta visão é partilhada por Guilherme Pinto, Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, que explica que “Matosinhos é uma cidade especialmente vocacionada para o surf e que vê nesta actividade desportiva também um importante factor de incremento económico e de preservação ambiental. Não foi, pois, por acaso que a cidade foi considerada por várias publicações um dos melhores spots urbanos para a prática da modalidade, como não é por acaso que partilhamos com o Porto a promoção do Wave Series 2016. Para além do troço contínuo de costa que temos em comum, une-nos também a vontade de, juntos, conferirmos dimensão e escala a um conjunto de actividades que, por si só, justificam que se derrubem as fronteiras e os limites administrativos dos nossos territórios, transformando-as em grandes eventos que cheguem a um público cada vez mais alargado”.

Por sua vez Samuel Carvalho, Brand Manager do Moche, afirma que “Abril foi um mês a todo o gás para Frederico Morais com uma grande vitória no Allianz Caparica Pro e a brilhante conquista da etapa do mundial de qualificação de Martinica, no qual Vasco Ribeiro ficou em 5º lugar. Tanto na Caparica como em Martinica, a final foi repetida e entre Frederico Morais e Gony Zubizarreta, evidenciando fortemente o nível de surf mundial da Liga Moche e dos atletas da Moche Surf Team. Agora de regresso a casa, os melhores surfistas nacionais rumam a norte, para a etapa que atrai uma grande multidão à Praia Internacional e onde os nossos surfistas sentem um carinho especial do público. O Sumol Porto Pro está aí! Espera-se um ataque forte do Vasco Ribeiro, Tiago Pires e Teresa Bonvalot à conquista do troféu que lhes escapou nas duas primeiras etapas. Tudo pode acontecer. A Liga MOCHE está ON… FIRE! ”

Já Mafalda Carvalho, gestora de patrocínios e eventos da marca Sumol, refere que “Em linha com o posicionamento assumido pela marca em 2015, centrado na ideia de optimismo contagiante e dirigido a um target mais jovem, a Sumol regressa à Invicta, na Praia Internacional, com o patrocínio ao Sumol Porto Pro, mais uma grande competição nacional de surf, evento onde esperamos reunir, à semelhança dos outros anos, muitos entusiastas da modalidade. Sumol e o Surf partilham valores e targets comuns, com a promoção de um estilo de vida saudável e de comunhão entre entretenimento e natureza para todos aqueles que são optimistas e podem transformar momentos normais em qualquer coisa de inesperado, divertido e irrepetível, esta é não só a experiência de beber Sumol como a de praticar surf. O regresso à Liga, sendo a principal competição nacional, reforça ainda mais esta relação da marca com o surf.”

Para Francisco Rodrigues, presidente da Associação Nacional de Surfistas, “O Sumol Porto Pro é uma das provas do ano com mais público e apoio aos melhores surfistas nacionais, criando um ambiente especial e onde todos querem brilhar. É também uma etapa de forte fomento desportivo para o cada vez mais desenvolvido pólo de Surf da região do Grande Porto. Além disto, no final desta etapa, a Liga Moche entra na segunda metade, começando-se assim a encurtar a lista de candidatos reais aos títulos de campeão e campeã nacional. Boa sorte a todos os surfistas em competição!”.

Para além dos títulos nacionais, encontram-se também em disputa o Ramirez Junior Award, que nesta etapa será atribuído à melhor surfista sub-18 feminino, e a Renault Expression Session, ambos atribuindo 2.500€ anuais, para além do Almada Best Surfer no valor de 2.000€. A premiação global da Liga Moche 2016 será superior a 80.000€ anuais.

Todas as etapas da Liga MOCHE têm transmissão em directo com toda a qualidade da fibra MEO via liga.moche.pt, app mobile Surf MOCHE e MEO Kanal 202020, juntando-se ainda os programas de antevisão e resumo na RTP1 e Bola TV.

A Liga MOCHE e o Sumol Porto Pro são uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MOCHE, Sumol, Allianz Seguros, Renault, Ramirez, Red Bull, o apoio local da Câmara Municipal do Porto e da Câmara Municipal de Matosinhos, os parceiros oficiais RTP1, Cidade FM e GO-S.TV e os media partners Diário de Notícias, A Bola, BeachCam, SurfPortugal, ONFIRE, Surftotal e SAPO, e o apoio técnico da Federação Portuguesa de Surf e da Onda Pura.

Comentários