Resumo do último dia de prova: Kirra!!! Notas 10!!! Tubos atrás de tubos!!! Poderá um campeonato ter uma finalização melhor que esta?

Nos últimos anos o Quiksilver Pro Gold Coast tem tido boas condições, mas nunca esteve épico. Foi preciso voltar à “velha glória” do circuito, uma pérola dos tempos em que o Tour ainda não era o “dream tour”, para a “chama” deste campeonato voltar a acender!

Que o diga Joel Parkinson que começou com uma nota 10! Joel deu dois longos tubos na mesma onda e os júris nem hesitaram em dar uma nota perfeita. Uns minutos mais tarde “Parko” destruiu uma onda mais manobrável para conseguir 8.17. O seu adversário, Michel Bourez, um dos favoritos do público “não-aussie”, esperou muito pela sua primeira onda e fê-la contar, com um tubo e uma manobra na junção para sair da combinação. Mas Joel já tinha a média vencedora e não se podia esperar outro resultado.

Se Joel intimidou o seu adversário com um 10 no início do heat, Slater fez diferente mas com o mesmo efeito, um 10 para virar o heat contra Mick Fanning. Mick fez um heat quase perfeito, com uma média de 18.6 e uma nota de 8 pontos para deitar fora. Mas quando Fanning fez a sua melhor nota, um quase perfeito 9.93, Kelly veio atrás e fez o seu primeiro high score, um 9.37 graças a um longo tubo. E pouco depois apareceu a onda perfeita que Kelly precisava, onde fez um tubo nota 10 para se garantir na primeira final do ano. Depois do tubo Slater ainda deu um forte “carving”, um reentry e conseguiu subir para o jet ski sem sair da onda.

Depois de um SuperHeat com alguns surfistas escolhidos pelo público, Joel e Kelly, campeão mundial em título e vice-campeão, começaram mais uma “batalha”. Joel começou com um longo e profundo tubo, e esperava-se mais um 10. Mas os júris, tendo em conta os surfistas na água e as condições, fizeram questão de deixar alguma margem de manobra para o caso de verem tubos melhores durante a final.

Alguns tubos mais tarde Joel Parkinson liderava o heat enquanto tentava aumentar o seu score. Mas Kelly apanhou uma bomba e depois de um longo tubo deu um forte carving para ficar perto dos 10 pontos, deixando Joel a precisar de 9.89. Joel ainda respondeu, mas foi suficiente e Kelly Slater começa o ano numa posição que conhece bem, a liderança!

Será que alguém o consegue parar o rei em 2013?

Comentários

Os comentários estão fechados.