O dia 2 do período de espera da primeira prova do Championship Tour do ano, o Quiksilver Pro Gold Coast e Boost Mobile Pro Gold Coast, teve condições melhores que o anterior e muita acção ao longo do dia.

Tudo começou com a prova feminina onde algumas cabeças de série foram surpreendidas por surfistas menos bem rankeadas. Que o diga Carissa Moore, que foi superada por Nikki Van Dijk no fim da sua bateria e Stephanie Gilmore, que viu a wildcard Isabella Nichols vencer o confronto. No entanto, entre as crónicas top5, apenas Sally Fitzgibbons caiu para a repescagem, frente a duas goffies muito inspiradas, Caroline Marks e Bronte Macauley. Já no round 2 Sally recuperou, vencendo com facilidade enquanto que Keely Andrew e Page Hareb ficaram pelo caminho.

Seguiu-se a prova masculina que começou com a vitória do wildcard da Quiksilver, Mateus Herdy. O campeão mundial júnior mostrou que o resultado de Haleiwa não foi um fluke e que está pronto para dar trabalho à elite do surf mundial. Foi uma fase em que nenhum competidor chegou aos 8 pontos e onde Kelly Slater e Caio Ibelli, curiosamente os dois surfistas que estiveram a disputar o wildcard para o ano inteiro, foram eliminados. Outros destaques da fase vão para o power surf de Willian Cardoso, que lhe valeu uma vitória no heat 4 e ainda Jordy Smith e Owen Wright, que também venceram as suas baterias. Eliminados juntamente com o “GOAT” e Caio ficaram Jadson André e o italiano Leonardo Fioravanti.

Realizou-se ainda o Red Bull Airborne que foi dominado pelos surfistas brasileiros apesar de também dois australianos, Reef Heazlewood e Mitch Parkinson, também terem marcado presença nesta final de 6 surfistas. No final foi Italo Ferreira quem acabou na frente, seguido de Reef, Yago Dora, Mitch Parkinson, Filipe Toledo e Mateus Herdy.

Acompanha a evolução do próximo dia de prova em directo AQUI a partir das 22 horas de Portugal!

 

Comentários