Jordy e Stephanie vencem em Trestles

publicado há 3 anos por 0

JORDY-E-STEPHANIE-VENCEM-EM-TRESTLES

Mesmo sem as melhores ondas de sempre em Trestles, talvez até as piores dos últimos anos, o último dia do Hurley Pro Trestles foi um incrível dia de competição. As ondas chegavam o metro e meio mas estavam um pouco afectadas pelo vento, fazendo a escolha de ondas bastante difícil.

No passado Jordy Smith foi considerado um candidato à vitória em Lower Trestles, tanto devido ao seu estilo de surf se encaixar bem neste tipo de ondas como pelo tempo que passa a surfar nessa onda. Mas alguns maus resultados afastaram-no do “hype” e poucos apostavam numa vitória sua. Felizmente os júris não julgam hype e sim surf, e subtilmente o sul africano foi avançando até às fases finais. O seu lado da grelha parecia ser o mais fácil, apesar de ter pela frente, potencialmente, o líder do circuito.

Para chegar às meias finais e “chocar” com Jordy, Gabriel Medina tinha de passar por Adrian Buchan, um surfista que nos seus dias é quase imbatível. Enquanto que Medina “combateu” com alguns aéreos impressionantes, nomeadamente dois aéreos reverse “full rotation” na mesma onda, falhando o segundo, o que o impediu de receber uma nota perto dos 10 pontos, “Ace” respondia com um backside “cirúrgico”. Buchan conseguiu meter a prancha em sítios que poucos conseguem, soltando o tail e projectando tanta água que acabou por eliminar o brasileiro.

Do outro lado da grelha John John brilhantemente despachava o perigoso Adriano de Souza e eventualmente Kelly Slater, que por sua vez tinha eliminado Joel Parkinson. Adrian Buchan apesar de ter surfado bem já tinha feito o seu melhor no round anterior, e Jordy passou para a final com facilidade.

Smith passou grande parte da final desencontrado com as ondas mas a sua primeira e última ondas acabaram por ser suficientes para vencer. Por sua vez John John teve um percurso incrível até à final, fazendo justiça ao estatuto de melhor surfista do mundo, mas precisava de mais uma onda boa para ter garantido a sua segunda vitória no WCT.

Entretanto, na categoria feminina, a grande revelação foi a francesa da Ilha Reunião Johanne Defay, que mostrou uma grande evolução em relação ao início do ano e com alguns carves fortes e boas finalizações derrotou Tyler Wright nos quartos de final. A final foi 100% australiana e caso Sally Fitzgibbons tivesse vencido poderia ter disparado na liderança do circuito, mas Gilmore também está de olho no título. Stephanie tinha vencido a primeira etapa do ano e depois de um ligeiro deslize, voltou à disputa, com três finais consecutivas. Desta vez a 5x campeão do mundo não deu hipóteses, surfando um dos heats mais incríveis da sua carreira e vencendo com facilidade.

Comentários