O Oi Hang Loose Pro Contest, primeira etapa QS 6.000 do circuito de qualificação da WSL de 2019, terminou hoje com condições fracas entre meio e um metro. Reservado para o dia final estavam as baterias a partir dos quartos de final e o facto de se encontrarem em prova dois surfistas do top4, Gabriel Medina e Ítalo Ferreiera, fez com que muitos apostassem neles para o que seria uma final épica.

Gabriel tinha como adversário no primeiro heat dos quartos de final o retornado ao CT Jadson André, um nome que parecia ser bastante acessível. Ao fim de poucas ondas o bicampeão mundial já tinha “Jaddy” a precisar de uma nota alta mas, com um aéreo incrível e uma boa finalização, a situação mudou. Medina passou o resto da bateria a tentar fazer uma nota de 7.24 pontos para voltar para a liderança, mas não conseguiu.

Outro goofy, Cam Richards, qualificou-se para as meias finais, eliminando o “Taj Burrow” sul africano, Adin Masencamp. De seguida Yago Dora venceu mais um confronto de goofies, despachando o nipónico Reo Inaba, e Ítalo Ferreira destruiu o basco Aritz Aranburu com um “show” de aéreos impressionante.

As meias finais, formadas por 4 goofies, foram mais dois confrontos incríveis. Na primeira Jadson foi claramente superior a Cam Richards enquanto que na segunda Yago Dora e Ítalo Ferreira fizeram um autêntico airshow. No final foi Yago quem avançou, por muito pouco.

Na final, já em ondas mais pequenas, Jadson André não teve problemas em enfrentar um dos melhores aérealistas da actualidade usando também surf progressivo. Nas suas duas melhores ondas Yago Dora fez um bom tubo e um grande aéreo enquanto que André acabou por substituir a suas melhores notas, obtidas com “voos”, por direitas muito bem surfadas, conseguindo assim a vitória e a liderança do ranking QS.

Comentários