Jácome garante Wildcard para Prime dos Açores

publicado há 2 anos por 2

jacome-correia-wildcard-azores-prime-2015

Não há dúvidas que Jácome Correia é o melhor surfista de sempre das ilhas açorianas. Jácome domina praticamente todos os campeonatos realizados nos Açores e mesmo quando vai ao continente, competir com os melhores da sua faixa etária, consegue regularmente resultados expressivos.

Talvez por isso faça todo o sentido que seja o representante local no mais importante campeonato realizado nos Açores, a prova Prime da WSL Sata Azores Islands Pro.

Jácome participou no evento na edição de 2013, na altura com 14 anos, e apesar de não ter avançado na prova mostrou muito potencial e margem de progressão para o futuro. Em 2014 a vaga “escapou-lhe” devido às difíceis condições do heat de trials, realizado na véspera do primeiro dia de prova.

Mas para a prova de 2015 o clube local, responsável pela atribuição do wildcard, optou por não deixar para a véspera a decisão e decidiu que a vaga iria para quem vencesse o circuito regional. O circuito conta com 4 etapas e, apesar de ainda estar por realizar a última, Correia garantiu-se no evento Prime com vitórias nas primeiras três etapas, sagrando-se campeão regional por antecipação!

Esta etapa, que ainda se encontra como tentativa no calendário da WSL, será realizada entre 22 e 27 de Setembro em S. Miguel, Açores, e contará com a presença de mais surfistas portugueses, como Tiago Pires, Vasco Ribeiro, Frederico Morais, Zé Ferreira, Marlon Lipke, Nicolau Von Rupp, Tomás Fernandes, e outros competidores nacionais que também se qualifiquem para as etapas Prime até lá!

Comentários

  1. Relativamente á noticia publicada no vosso site com o titulo: “Jacome Correia garante wildcard para etapa prime Sata Ailines Azore Pro” há várias incorrecções.
    Apesar de existir a intenção e vontade da Associação Açores de Surf e Bodyboard em que o wildcard para a etapa do Prime de 2015 seja este ano atribuido ao vencedor
    da categoria open do Circuito Açores de Surf e Bodyboard a decisão final cabe ao organizador do evento.
    Nunca foi comunicado a nivel oficial que esta decisão estava tomada, a Assoçiação Açores de Surf e Bodyboard e o organizador do evento, Rodrigo Heredia, são as unicas
    entidades oficiais a quem compete fazer essa comunicação.
    Publicar esta noticia como um dado adquirido sem consultar a Associação Açores de Surf e Bodyboard foi no minimo precipitado e pode ser inclusivê contra producente para
    o atleta em causa. Posts no Instagram por parte de empresas que patrocinam os atletas não são comunicados oficiais.

    Aproveito para esclarecer que a Associação Açores de Surf e Bodyboard não é um clube local como foi por vocês erradamente noticiado:

    “Mas para a prova de 2015 o clube local, responsável pela atribuição do wildcard, optou por não deixar para a véspera a decisão e decidiu que a vaga iria para quem vencesse o circuito regional. O circuito conta com 4 etapas e, apesar de ainda estar por realizar a última, Correia garantiu-se no evento Prime com vitórias nas primeiras três etapas, sagrando-se campeão regional por antecipação!”

    A Associação Açores de Surf e Bodyboard é uma associação regional de clubes e a unica entidade reconhecida pela FPS nos Açores para a organização do Circuito Açores de Surf e Bodyboard.
    Estando em actividade desde 2014 e já com varias provas organizadas, nomeadamente:
    Os Trials para o Prime de 2014, a Taça Açores de Surf e Bodyboard 2014 e o Circuito Açores de Surf e Bodyboard (circuito regional) 2015.

    O wildcard para a edição de 2014 não se escapou ao Jacome devido ás dificeis condições como afirma, nem tão pouco foi realizado na manhã do primeiro dia de prova:
    “Em 2014 a vaga “escapou-lhe” devido às difíceis condições do heat de trials, realizado na manhã do primeiro dia de prova.”
    Mas sim devido á performance apresentada pelo Manuel Morgado, atleta que venceu os trials em 2014, realizados no dia anterior ao arranque do evento principal

    Estamos disponiveis para todo o tipo de colaborações e esclarecimentos, mas sugerimos mais prudencia no futuro em relação a estas “noticias”.

    • Boa tarde David.
      Desde já agradecemos o teu contacto e feedback sobre esta notícia. Damos-te toda a razão no que toca a ter chamado clube local à associação de surf e BB apesar de, neste caso, o efeito ser o mesmo. E, de facto, não a contactamos, optamos por ir directamente ao organizador da prova que nos deu o ok para avançar com a notícia.
      A ONFIRE é um meio de comunicação com mais de 10 anos de mercado e nunca usaria como fonte “Posts no Instagram por parte de empresas que patrocinam os atletas”. No que toca ao wildcard de 2014 a utilização de aspas para bom entendedor dizem tudo e de modo nenhum menosprezamos a performance a performance do Manuel Morgado, que venceu com tuda a justiça apesar das difíceis condições que se verificavam no dia.
      Cumprimentos,
      OF