Hurley Pro | +23 Heats, +6 destaques | Dias 2 e 3

publicado há 1 ano por 0

HURLEY-PRO-DIAS-2-E-3-2015

Depois de um primeiro dia em grande no Hurley Pro a prova continuou com excelentes ondas e muito bom surf. Podes rever todas as ondas, heat a heat, no heat analyzer AQUI mas a ONFIRE escolheu 6 momentos para destacar nestes dias de prova.

1 – Sebastian Zietz nunca leu as regras da WSL. Os competidores do WCT surfam ao mais alto nível e como atletas de topo deveriam estar conscientes de todos os detalhas e pormenores do julgamento. O havaiano simplesmente “varreu” Michel Bourez no heat 11 do round 2 mas foi um erro depois do heat acabar que ditou a sua derrota. Nos segundos finais, Michel precisava de uma nota de 9 “e picos” para avançar e arrancou numa onda que nunca seria suficiente para conseguir a nota. Zietz tinha prioridade e achou que deveria bloquear a onda mas demorou tanto a entrar na onda que o heat acabou antes de se meter em pé e por isso acabou por interferir na onda de Michel, o que lhe deu uma interferência. Zietz não sabia da regra, nem os comentadores, mas é provável que Bourez soubesse e a verdade é que não tinha nada a perder. Algo nos diz que tão cedo não vamos ver uma interferência igual no WCT.

HURLEY-PRO-DIAS-2-E-3-2015-5

2 – Será Julian Wilson o novo Taj Burrow? Tal como Taj, Julian já mostrou potencial de ser campeão mundial e poderia perfeitamente estar a usar a lycra amarela da Jeep, mas a “estrelinha” raramente parece estar do seu lado. O seu heat do round 3 contra Miguel Pupo foi um dos piores da sua carreira e acabou por ser uma grande “facada” na sua campanha.

HURLEY-PRO-DIAS-2-E-3-2015-6

3 – Filipe Toledo está a ganhar balanço. O round 1 foi fraco, no round 2 virou mesmo no fim e por muito pouco mas no round 3 já se soltou e mostrou que os nervos ficaram nas fases anteriores. Também ajudou o facto de o mar ter baixado para o round 2 mas o seu aéreo full rotation no round 3 foi “next level” e deixou os seus adversários em check. Cuidado com o “Holly Toledo”, mais uma vitória poderá estar “nas cartas”.

4 – Nat Young é, mais uma vez, o “silent killer” do evento. Nat tem um estilo que não enche o olho e é subestimado por isso, mas o seu backside tem de ser um dos 5 melhores do mundo. Natural de Santa Cruz, Young cresceu na terra das direitas e de backside tem poucos adversários à sua altura. As direitas de Trestles são como o seu “homebreak”, Steamer Lane mas em “esteróides”. Kai Otton não teve hipóteses no round 3 e se as condições se mantiverem semelhantes Nat poderá bater qualquer um neste evento!

5 – A disputa ente Kelly e “Gabe” ainda vai “pegar fogo”. Os dois ex-campeões do mundo estão do mesmo lado da grelha e vão se encontrar no round 4. O título já está um pouco distante mas as estatísticas win/lose entre os dois são outro título que estão a disputar. Medina vence nos confrontos totais (7-6) e em man-on-man (4-3) e esta disputa poderá vir a ser o destaque do evento. Pelo meio quem se poderá prejudicar é Owen Wright, que também terá de competir contra eles para se manter no top3 do circuito e chegar à Europa numa boa posição de disputar o título.

HURLEY-PRO-DIAS-2-E-3-2015-2

6 – Fred Patacchia já “abalou”! Yep, o veterano havaiano prometeu nunca mais compete no WCT para se focar em projectos que não revelou a 100%. Para trás fica uma carreira digna de respeito, apesar de nunca ter vencido, e todos os que o meteram na equipa do Fantasy Surfer, que ficam com uma média baixa garantido. Obrigado Fred!

Acompanha o próximo dia de prova em directo AQUI!

Comentários