O vento aumentou ligeiramente para a final do Pro Santa Cruz  presented by Noah Surf House, mas as ondas mantiveram-se com boa qualidade.

Ainda em prova neste QS 3.000 da WSL estavam dois competidores com muita experiência no circuito de qualificação, Ramzi Boukhiam e Frederico Morais, a representar Marrocos e Portugal respectivamente. Ramzi tinha do seu lado a experiência de já ter vencido três vezes anteriormente no circuito enquanto que Morais levava consigo apenas uma vitória, mas juntava dois anos na elite do surf mundial.

Foi Boukhiam quem abriu melhor a final, com três manobras de backside para a receber 4.67. Morais respondeu com mais uma longa direita onde, graças aos seus já famosos “combos” garantiu 7 pontos e uma liderança sólida. Ramzi manteve-se fiel ao seu backside e com algumas batidas fez uma nota de 5.67, deixando Kikas em segundo lugar a precisa de uma nota de apenas 3.34 pontos.

Frederico Morais foi muito paciente na espera pela seu back up, segurando a prioridade durante cerca de 10 minutos até apanhar mais uma direita e com garantir 5.83 pontos, o que lhe deu a liderança e deixou o marroquino a precisar de 7.16 pontos a 7 minutos do fim. Ramzi tinha a prioridade mas deixou uma onda com algum potencial passar e Morais aproveitou-a bem. Ao longo do dia final Kikas tentou vários aéreos e desta vez acertou e ainda juntou algumas manobras expressivas para receber 6.6 pontos e vencer pela segunda vez na sua carreira. Pela vitória Frederico garantiu 3.000 pontos e lança-se na disputa por uma vaga no Championship Tour de 2020!

Comentários