No terceiro dia do Tahiti Pro Teahupoo (ex-Billabong Pro Tahiti), esta que é a sétima etapa do Championship Tour de 2018 foi à água. Com ondas até aos 2 metros, pouco vento e poucos tubos o round 1 arrancou e logo na primeira bateria Wade Carmichael surpreendeu ao bater Jeremy Flores e Joan Duru.

Logo de seguida, outro resultado surpreendente, o havaiano Ezekiel Lau derrotava Jordy Smith e Ian Gouveia mas as surpresas paravam durante algum tempo quando a dupla de top seeds brasileiros, Ítalo Ferreira e Gabriel Medina “limpavam” os seus heats. Ferreira deu bons tubos mas Medina mostrou a sua intensidade ao não parar de fazer ondas e ter como melhor nota um 7.83, conseguido com um aéreo incrível.Também Joel Parkinson teve sucesso e mandou o número 2 ranking e vencedor desta etapa no ano passado, Julian Wilson, para o round 2.

Seguiu-se o heat de Filipe Toledo que, no passado, teve algumas das piores prestações desta etapa mas em 2018 o líder do tour apostou em não repetir o erro, chegando cedo ao Tahiti para melhorar a sua “intimidade” com a onda. O tamanho das ondas estava perfeito para “Filipinho” mostrar as suas novas habilidades e com bons tubos nas suas duas primeiras ondas deixou Yago Dora e Tikanui Smith em combinação até ao fim do heat.

Frederico Morais competiu na bateria seguinte contra Willian Cardoso e Michael February. Kikas apanhou a primeira onda do heat, encaixando alguns snaps e batidas, acabando a última manobra quase a seco no reef, abrindo assim com uma valiosa nota de 5.83. Passou bastante tempo até mais uma onda de consequência ser surfada e foi novamente o português que distribuiu 3 pauladões de backside que em outro pico seria uma nota excelente mas aqui, tendo em conta o tamanho da onda, só recebeu a nota de 5.33. Mesmo assim essa onda permitiu-lhe “comandar” a primeira metade do heat. Cardoso estreou-se com uma série de rasgadas fortes, abrindo com uma nota de 6.17 pontos e debaixo de prioridade Cardoso fez back up que não lhe permitiu superar Morais.

O “internacional português” ficou com a prioridade pela primeira vez a 15 minutos do fim e usou-a numa onda com algum tempo no tubo mas que não lhe permitiu melhorar a sua nota mais baixa. Entretanto February entrou na disputa com um tubo com alguma técnica que lhe garantiu uma nota de 5.6. Logo de seguida Morais voltou ao básico, encher ondas de manobras mas desta vez os júris não pareceram estar muito convencidos e não lhe deram uma nota sólida. Felizmente não entrou mais qualquer onda com potencial e Frederico Morais conseguiu a sua primeira vitória no Tahiti, passando directo para o round 3.

Horas mais tarde a prova entrou pelo round 2, onde aconteceu o maior upset do dia. Julian Wilson tinha como adversário o wildcard Tikanui Smith mas falhou em apanhar uma segunda onda e foi eliminado. Logo a seguir Jordy Smith despachou Mateia Hiquily com facilidade e Wiggolly Dantas superou Willian Cardoso por muito pouco.

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários