Frederico Morais vence no round 1 do MEO Rip Curl Pro Portugal

publicado há 5 meses por 0

frederico-morais-vence-no-round-1-do-meo-rip-curl-pro-portugal

Poucos acreditavam que a etapa portuguesa do Championship Tour, o MEO Rip Curl Pro Portugal, teria início logo no primeiro dia de prova.

No dia anterior o mar amanheceu pequeno e com pouco vento mas no início da tarde as ondas já rondavam os dois metros e meio, com vento on-shore. No entanto, no primeiro dia do período de espera, as ondas estavam com um metro sem vento e com bons picos espalhados pela praia. Pouca ou nenhuma hesitação houve em meter o primeiro heat na água, algo que aconteceu por volta das 8:10 da manhã.

As ondas estavam curtas e rápidas, mas desde cedo proporcionaram alguns tubos e manobras abusadas. O primeiro surfista a vencer foi um ex-campeão desta etapa, Kai Otton, que tarde no heat encontrou um bom tubo e fez um back up sólido com batidas de backside para derrotar Julian Wilson e Nat Young.

O primeiro grande destaque do dia foi o “Gerry Lopez Brasileiro”, Miguel Pupo, que encaixou num dos melhores tubos do dia e quase acertou um aéreo reverse à saída, o que lhe poderia ter dado uma nota excelente. Mesmo assim conseguiu bater o número 3 do ranking, Matt Wilkinson e Ryan Callinan.

Wilko foi o primeiro top3 a perder neste dia, mas não seria único. Na bateria seguinte estava Gabriel Medina que tinha como adversários Frederico Morais e Conner Coffin. O número 2 do ranking tentou alguns voos “irados” mas falhou na aterragem, enquanto que Coffin andou à procura dos tubos e “Kikas” estava de olho em ondas com secções verticais para dar os seus, já conhecidos, pauladões de backside. Gabriel apanhou mais ondas que Morais e Coffin juntos, mas foi o português quem dominou a bateria. Frederico manteve-se fiel ao seu plano e foi crescendo ao longo do heat, acabando com mais uma vitória no round 1!

E como não há 2 sem 3, também John John Florence caía no heat seguinte. O líder do ranking fez sucesso entre o público português, que acompanhou a sua entrada na água de muito perto, mas não conseguiu fazer o seu melhor surf. Na sua bateria Florence defrontava o wildcard nacional, Miguel Blanco, e Jadson André e foi o brasileiro quem dominou a bateria. “Jaddy” atacou o lip como poucos e ao fim de poucos minutos tinha duas notas de 6 pontos, que acabariam por lhe garantir a vitória. John John apostou numa direita que não lhe proporcionou grandes secções e acabou em terceiro lugar enquanto que Blanco ficou bem ao alcance da vitória. Miguel também atacou o lip e em duas ondas consecutivas mostrou aos melhores do mundo que tem muito surf, acabando por perder a precisar de apenas 7.1 pontos.

O surfista do dia foi mesmo Kelly Slater que, mesmo não tendo feito a média mais alta, fez a melhor manobra isolada, um aéreo reverse full rotation para receber a nota de 9 pontos. Stu Kennedy e Matt Banting responderam como conseguiram, mas ambos acabaram combinados.

Outros que surfaram acima da média foram Josh Kerr e Ítalo Ferreira, que dominaram as suas baterias com autoridade e passaram directo para o round 3. No fim do round 1 a prova parou, não por falta de ondas boas mas porque o que está previsto para os próximos dias é ainda melhor!

Acompanha o próximo dia de prova em directo AQUI!

 

Comentários