Frederico Morais termina num excelente 5º lugar em Bells Beach

publicado há 2 meses por 0

FREDERICO-MORAIS-EM-5-LUGAR-EM-BELLS-BEACH

Depois de perder por muito pouco no round 4 para Caio Ibelli, Frederico Morais apenas teve de esperar algumas horas para competir de novo.

Entretanto os heats os seguintes foram vencidos por John John Florence, Ezekiel Lau e Jordy Smith, que assim garantiram logo vagas nos quartos de final. As ondas continuavam com tamanho e foram comparadas a Sunset e Portugal, o que claramente jogava a favor do nosso surfista. Kikas tinha um adversário muito perigoso, Sebastian Zietz, no heat 1 do round 5. O havaiano, além de estar a surfar muito, está com a “estrelinha”, tendo passado dois heats muito difíceis nesta prova por diferenças muito pequenas e isso significava que, para vencer, o português teria de o fazer com uma boa margem.

E foi o que fez, Morais surfou como se estivesse em casa e logo na sua primeira onda andou bem soltinho, pontuando 7 pontos com as suas combinações de carves e batidões no lip. “Seabass” respondeu com um par de notas 6 altas ao longo do heat mas seria muito pouco, acabando em combinação. Isto porque, depois de marcar 7 pontos na primeira onda, Frederico fez ainda 8.17 na segunda, 8.93 na quarta e, já com a vitória bem garantida, terminou o heat com uma onda e 9.17!

Ainda nesta fase Mick Fanning vingou a derrota da Gold Coast ao bater Owen Wright com duas notas de 9 pontos, que mesmo assim deram-lhe a vitória por menos de um ponto e ainda se viu Filipe Toledo a bater Joel Parkinson e Adriano de Souza a sair vitorioso num heat de notas altas com Wiggolly Dantas.

Nos quartos de final Frederico Morais tinha como adversário o seu “carrasco” no round 4, que estava a fazer a melhor prova da sua carreira. Com um surf um pouco mais compacto devido ao seu centro de gravidade muito baixo, Caio Ibelli fez duas ondas muito fortes de seguida, 8.90 e 7.10, deixando Kikas temporariamente em combinação. Com uma onda de 6.9 Morais saiu da combinação mas tinha um requisito alto, 9.67. Alguns minutos mais tarde usou a sua prioridade para fazer mais uma onda excelente, 8.1, para baixar drasticamente o seu requisito para 7.84, uma nota que conseguiu fazer com facilidade ao longo do evento.

No último minuto Ibelli tinha a prioridade quando entrou um set e Frederico obrigou-o a usá-la na primeira onda. E foi o que aconteceu, o brasileiro apanhou a onda e surfou-a bem, mas apenas empatou o seu segundo melhor score. Esperava-se ver Morais na onda de trás mas o luso estava fora de posição e não a conseguiu apanhar, perdendo assim a oportunidade de virar o heat. Mesmo assim igualou o seu melhor resultado no tour, 5º lugar, e subiu para o top20, uma posição incrível para um rookie ao fim de apenas 3 eventos!

Entretanto John John Florence continuou o seu ritmo incrível, batendo Mick Fanning no heat seguinte e, no heat 3 dos quartos de final aconteceu a surpresa do dia. O outro rookie ainda em prova, Ezekiel Lau, bateu “a máquina”, Filipe Toledo, avançando para as meias finais juntamente com Jordy Smith, que eliminou Adriano de Souza.

Na primeira meia final Caio abriu o heat com uma onda de 8.9 mas John John Florence respondeu com ondas de 9.93 e 7.5. Nos segundos finais o havaiano tinha a prioridade mas apanhou a primeira onda do set e o rookie do ano de 2016 fê-lo pagar pelo erro, virando o heat na última onda, o que lhe deu a qualificação para a primeira final da sua carreira no Championship Tour. O heat seguinte foi muito semelhante pois Ezekiel Lau liderava nos últimos minutos mas Jordy Smith virou o heat com a última onda.

A final foi um confronto de gigantes mas Jordy Smith esteve sempre um pouco mais à frente de Caio Ibelli. Quando o brasileiro ficou perto de virar o resultado o sul-africano veio na onda de trás e aumentou o requisito, acabando por vencer mais uma etapa!

Comentários