Para o último dia do EDP Billabong Pro Cascais estavam em prova apenas 4 surfistas, todos membros do Championship Tour. As ondas encontravam-se com um metro e boa formação e total ausência de vento.

Entre eles estava Frederico Morais, o actual número 11 do ranking, que competia em casa e até aí tinha vencido todos os seus heats com grande facilidade. O seu adversário seria outro rookie do tour, Ezekiel Lau, mas o primeiro confronto era entre Ítalo Ferreira e Kanoa Igarashi, Brasil VS EUA.

Ferreira abriu com um par de notas 6, deixando Igarashi a precisar de 7.41 nos primeiros 10 minutos. Foi uma bateria muito equilibrada mas Kanoa não apanhou ondas com potencial para superar o seu adversário e foi eliminado por muito pouco.

A primeira troca de ondas entre Kikas e Ezekiel Lau foi “vencida” pelo havaiano. O português foi para a esquerda e fez três manobras boas mas “Zeke” encheu uma direita maior de fortes carves, garantindo 7.5 contra 4.5. Lau começou a aplicar a pressão, fazendo rapidamente um bom back up, uma onda com um forte carve e um aéreo reverse baixinho para receber 6.17 e deixar Kikas a precisar de 9.17 faltando 21 minutos para o fim.

Morais usou a sua prioridade numa onda sem potencial, o que abriu a porta para Ezekiel apanhar mais uma onda boa, fazer 7 pontos e aumentar o requisito para uma nota 10. Nas duas ondas seguinte Frederico não conseguiu fazer o seu surf, perdendo novamente a sua prioridade e colocando o seu adversário em grande vantagem. Com a onda seguinte, uma esquerda com algumas manobras poderosas, “Zeke” recebeu 7.77, deixando Kikas a precisar de uma combinação de 15.28.

A 12 minutos do fim “Freddy” fez a sua melhor onda até aí mas não conseguiu entrar bem no seu ritmo e apenas pontuou 5.9, saindo da combinação mas ficando a precisar de 9.37. Na onda seguinte, uma esquerda, já mostrou mais flow, mas a onda não tinha potencial e não mudou a situação.

 

Ezekiel-Lau-wins-in-guincho

Ezekiel Lau, o vencedor…

 

Frederico encheu a sua oitava onda de manobras, colocando-se na disputa pelo primeiro lugar com uma nota de 6.23 ficando a precisar de 9.04. Mais nenhuma onda de consequência chegou ao line up e o português foi eliminado, terminando a sua prestação com um 3º lugar e 6.500 pontos no ranking.

Seguiu-se a final, um heat muito equilibrado entre dois dos surfistas mais em forma de todo o evento. Apesar das ondas estarem boas, nenhum conseguiu destacar-se muito, pontuando sempre abaixo dos 7 pontos. Mas o dia pertencia ao surfista que, dos 4 semifinalistas, mais precisava, Ezekiel Lau. O havaiano estava a competir ao seu melhor nível e mesmo não tendo feito grandes notas venceu pela primeira em vários anos e assim ficou um pouco mais perto do seu objectivo de se manter no Championship Tour para 2018!

 

Comentários