Pelo terceiro dia consecutivo o Rip Curl Narrabeen Classic presented by Corona, a terceira etapa a contar para o Championship Tour de 2021, avançou com boas ondas nos beach breaks de Narrabeen.

A prova começou com os heats que faltavam do round de 32 e, logo na primeira bateria, o brasileiro Alex Ribeiro perdeu uma oportunidade de ouro de seguir em frente já que o seu adversário, Jordy Smith, não está a conseguir fazer o seu melhor surf este ano e as condições não o favoreciam mas, mesmo assim, venceu o heat. Yago Dora foi o grande performer da fase, combinando o seu conterrâneo Peterson Crisanto com um surf muito progressivo. Griffin Colapinto e Adriano de Souza fizeram um heat com notas muito próximas e, até, alguma controvérsia, mas no final o norte-americano garantiu a justa vitória. Para terminar a fase Reef Heazlewood e Ryan Callinan prometiam um air show e não desiludiram, com o wildcard a acabar com a vitória.

De seguida realizou-se a categoria feminina e os destaques foram claramente Johanne Defay e Tatiana Weston-Webb, e tirando Tyler Wright, todas as favoritas avançaram.

Horas mais tarde o round de 16 masculino estava na água e logo no primeiro heat Frederico Morais defrontava um dos grandes favoritos à vitória nesta etapa, Filipe Toledo. O português tem um longo historial contra este seu adversário, tendo vencido o seu primeiro confronto no seu evento de estreia como top do CT, em 2017, mas nos 6 heats que disputaram desde aí foi o brasileiro quem acabou na frente, sendo que um deles foi na final do Corona Open J-Bay. Agora, em Narrabeen, o heat foi bastante parado a nível de ondas, e foi Frederico quem começou a colocar pressão ao surfar bem algumas ondas no início. Toledo esperou muito pela primeira onda mas simplesmente não capitalizou nela, abrindo o heat com uma nota abaixo dos 4 pontos. Logo de seguida tentou fazer um aéreo para a direita mas partiu a prancha a sair do lip e o tempo começou a ficar apertado para fazer o seu comeback. No minuto final fez uma boa esquerda, com várias manobras fortes, fazendo uma nota de 7 pontos que o colocariam à frente. Infelizmente para ele Morais veio na onda seguinte e também abusou do surf de backside, para conseguir as sua melhor nota do heat e mais uma grande vitória!

Ethan Ewing bateu Jadson André no heat seguinte a caminho da sua primeira presença nos quartos de final e de seguida Gabriel Medina destruiu Caio Ibelli com o melhor aéreo do evento até agora, um grande voo de backside que só não lhe deu 10 pontos porque os juízes decidiram deixar alguma margem de manobra para o resto do heat. Morgan Cibilic mostrou mais uma vez que não é só a revelação da perna australiana mas sim dos últimos anos, batendo mais uma vez John John Florence por uma boa vantagem. O caso do evento aconteceu no heat seguinte, no confronto entre o (então) líder do circuito, Ítalo Ferreira, e Conner Coffin. Foi uma bateria equilibrada, excepto se contarmos com uma direita em que Ferreira deu um grande aéreo de backside e depois de aterrar foi engolido pela onda, o que fez com que os juízes tenham considerada a manobra como incompleta. Ítalo chegou a ocupar a liderança, depois de ter empatado com Coffin na sua última onda, mas o norte-americano virou o resultado na seguinnte, quebrando assim o “streak” de vitórias do campeão mundial em título. Ítalo saiu da água visivelmente frustrado, partindo a sua prancha ao meio já na área de competidores. Para terminar a fase Kanoa Igarashi bateu Jack Robinson, Yago Dora dominou Jordy Smith e Griffin Colapinto eliminou Reef Heazlewood, que até aí fez um campeonato incrível.

Um novo call será feito dentro de horas, acompanha tudo em directo AQUI!

Comentários