Frederico Morais salva o dia no Azores Pro | Dia 2

publicado há 9 meses por 0

frederico-morais-salva-o-dia-no-azores-pro-2016

As ondas estavam um pouco melhores para o segundo dia do Azores Airlines Pro 16 presented by Sumol e a prova masculina foi a única a avançar.

Infelizmente seria mais um dia muito fraco para os surfistas portugueses, que estiveram muito perto de serem eliminados na totalidade.

Depois de um dia em que 5 de 6 atletas nacionais foram eliminados, Tomás Fernandes parecia estar destinado a mudar a tendência no heat 22 do round 1. Todos os competidores desse heat encontraram dificuldades em fazer notas fortes e mesmo o vencedor, o campeão mundial júnior da WSL, Lucas Silveira, apenas ficou com uma nota de 6 e outra 4 pontos nas suas duas melhores. O peruano Lucca Messinas tinha um par de notas 5 e ficou em segundo enquanto que Tomás tinha um 4 alto, mas ficou a precisar de uma nota de 6.81 para dar a volta ao resultado, algo que não aconteceu e foi eliminado.

O vencedor dos trials para os locais, Pedro Cordeiro, estava no heat 1 do round 2, que era um dos mais competitivos da prova. Hiroto Arai, Conor O’Leary e Kiron Jabour ficaram em 1º, 2º e 3º respectivamente enquanto que Cordeiro não conseguiu surfar ao mesmo nível mas mesmo assim no fim só precisava de uma nota de 7.14.

Pedro Henrique era um dos membros da Armada Lusa de quem se esperava mais, até porque no ano passado fez um excelente 5º lugar nos Açores e este ano já venceu uma etapa do QS. Mas os portugueses pareciam estar amaldiçoados e Pedro, apesar de ter feito algumas manobras fortes de frontside, acabou eliminado a precisar de 8.8 para roubar o 2º lugar de Ricardo Christie enquanto que Samuel Pupo venceu a bateria.

Nicolau Von Rupp tinha sido o único português a sair do round 1 no dia anterior e durante grande parte do seu heat do round 2 tentou usar a mesma estratégia, apostar no backside. Mas algo aconteceu à sua prancha numa das primeiras ondas, obrigando Nic a perder algum tempo com a troca. Quando voltou ao pico fez algumas ondas boas mas não conseguiu virar o heat e foi eliminado por Michael Dunphy e Luel Felipe.

Horas mais tarde seria a vez de Frederico Morais competir e logo nas primeiras ondas pontuou forte, conseguindo ainda melhorar a sua posição ao longo do heat com um par de notas 7, passando em primeiro lugar à frente de Ian Crane, Luke Dillon e Carlos Munoz.

Muitas vezes o sucesso de Morais tem um impacto positivo em Vasco Ribeiro (e vice-versa) e é vulgar ver os dois a avançar juntos (mas em heats separados) por várias fases. Mas não foi o caso nesta etapa já que Vasco não conseguiu apanhar ondas com qualidade para responder aos brasileiros Lucas Silveira e Tomas Hermes, sendo eliminado a precisar de uma onda de 7.31.

Dos seis surfistas lusos eliminados neste dia, o local Jácome Correia foi quem ficou mais perto de se juntar aos competidores do round 3 juntamente com Frederico Morais. Correia abriu com uma onda forte, de 5 pontos, e no fim só precisava de uma nota de 4.76 para passar. Infelizmente o seu back up foi um pouco mais baixo, 4.13 pontos e perdeu.

E assim terminou este dramático (para Portugal) dia de prova, acompanha o próximo dia em directo AQUI!

Heats com portugueses
Round de 48
Heat 9 | Ezekiel Lau x Frederico Morais x Victor Bernardo x Matheus Navaroo

Prova feminina
Round de 32
Heat 1 | Paulone Ado x Tania Oliveira x Brisa Hennessy x Lorena Fica
Heat 3 | Tessa Thyssen x Camilla Kemp x Marion Philippe x Denver Young
Heat 6 | Teresa BonvalotCarol Henrique x Leilani McGonagle x Ainara Aymat

Comentários