O Hawaiian Pro, penúltima etapa QS 10.000 do ano, voltou hoje à água depois de dois lay days, com ondas até 10 pés “hawaiian”.

Muito estava em disputa já no round 3 uma vez que muitos dos competidores que ambicionam competir no Championship Tour de 2020 já se estrearam nos round 2 e 3. Ethan Ewing, Connor O’Leary, Morgan Cibilic, Deivid Silva, Jack Freestone e Carlos Munoz são alguns exemplos de surfistas que estão no top20 e avançaram, o que poderá aumentar o requisito para entrar ou manter posições no top10.

O único surfista luso ainda em prova, Frederico Morais, estreou-se no heat 13 do round 3 contra Michel Bourez, Ian Crane e Fin McGill. Foi Kikas quem abriu melhor a bateria, com uma longa onda com alguns carves a projectar muita água para receber uma nota de 6.67 pontos. Bourez, que já venceu esta prova duas vezes no passado, arriscou mais nas suas curvas numa onda ligeiramente mas pequena, sendo recompensado com uma nota de 8.17 para passar para a liderança.

Logo de seguida Morais apanhou mais uma onda e atacou o lip na primeira e última secções, com direito a uma boa rasgada pelo meio para voltar ao primeiro lugar com uma nota de 8.10 e logo de seguida encheu uma onda de carves com muita confiança para aumentar a sua liderança consideravelmente com uma nota de 7.1 pontos.

A qualificação para o round 4 da prova permite que o português elimine a sua pontuação mais baixa, 1.050 pontos por 2.100, aumentando o seu ranking para (pelo menos) 18.500 pontos, o que poderá ainda não ser suficiente para se considerar 100% seguro no CT de 2020, mas para lá caminha.

Acompanha a evolução desta prova AQUI!

Comentários