Depois dos quartos de final, o Hawaiian Pro continuou a avançar em ondas com boa formação mas muita inconsistência.

A primeira meia final foi vencida por Ethan Ewing, com Leonardo Fioravanti em segundo, enquanto que Wade Carmichael partiu duas pranchas e foi eliminada juntamente com Adrian Buchan.

O português Frederico Morais estava na bateria seguinte e tinha como adversários Kelly Slater, Michel Bourez e Matthew McGillivray. Michel e Matthew fizeram notas de 4 pontos no início do heat, enquanto que Slater fez algumas ondas fracas e Morais só surfou a sua primeira onda a 8 minutos do fim, uma onda que lhe permitiu fazer um bom carve e uma batida no lip, passando para primeiro lugar com uma nota de 5.67, a melhor do heat. Depois de uma onda curta, Kikas voltou ao line up com última prioridade e uma liderança frágil mas, por erros de estratégia de Slater e Michel, passou para a segunda prioridade. McGillivray entretanto apanhou mais uma onda mas apenas se manteve-se em segundo lugar, enquanto que Frederico Morais venceu a bateria, garantindo mais uma final!

Será a quarta final da Triple Crown of Surfing para o surfista de Cascais, depois de um 4º lugar em Sunset em 2013 e 2ºs lugares em Haleiwa e Sunset em 2016. A sua pontuação no ranking passa para, pelo menos, 22.700 pontos, o que lhe garante o 3º lugar do circuito após Haleiwa. No entanto, se ficar em 2º lugar ou melhor passa para a liderança do ranking.

Acompanha a evolução desta prova AQUI!

Comentários