Depois de dois de competição em North Point, o Margaret River Pro voltou ao main break, onde ondas de cerca de dois metros e meio esperavam os melhores surfistas do planeta.

Os primeiros 4 heats tinham wildcards na disputa e apenas um deles, David Delroy-Carr, não mostrou nível de surf de CT. David perdeu para Owen Wright mas Kael Walsh foi superior a Matt Wilkinson e venceu o heat. Depois foi a vez de Mikey Wright mostrar que o seu momento de tensão com Jesse Mendes, no dia anterior, não o afectou. Segundo o que consta, o brasileiro encontrava-se no line up há algum tempo à espera de uma onda e Mikey, que vinha de uma onda de set, deu-lhe a volta e apanhou a onda. Fora de água os dois confrontaram-se, com palavras pouco bonitas e algumas agressões físicas leves, mas isso em nada mudou o momentum do irmão de Tyler e Owen. Wright voltou ao seu ataque usual, grandes carves de rail, batidas no lip e finalizações pesadas para despachar o número 6 do ranking, Adrian Buchan.

Ítalo Ferreira, que tal como Julain Wilson, veste a lycra amarela nesta etapa, esteve muito perto de sair da liderança. Isso porque caiu na sua primeira onda e deixou o seu amigo e wildcard, Miguel Pupo, abrir com uma nota excelente. Se o Pupo tivesse conseguido um back up alto, Ferreira teria sido eliminado mas deixou a “porta aberta” e Ítalo nas suas duas últimas ondas deu a volta ao resultado.

Frederico Morais estava no sexto heat do dia, um confronto contra o mesmo adversário nesta fase em Bells Beach, Michael February. Depois de 1o minutos à espera da primeira onda o heat teve um reestart e logo de seguida February apanhou a sua primeira onda mas não conseguiu fazer estragos. Kikas deixou passar algumas ondas e Michael aproveitou bem, assegurando uma nota de 6.33 enquanto que o português estreou-se com uma onda com inferior e caiu na última secção, pontuando apenas 4.5.

Na onda seguinte o rookie melhorou a sua posição, deixando Morais a precisar de uma nota de 5.24 e, para complicar, caiu na onda seguinte, perdendo assim a oportunidade de virar aí o resultado. O líder do heat voltou a usar bem a prioridade e mesmo surfando sem muita pressão aumentou o requisito para 6,73 e quando Frederico voltou a atacar a sua onda era muito cheia no outside e mesmo com uma finalização forte não conseguiu melhor que 4.67, ficando a precisar de 6.57 a 5 minutos do fim, sempre prioridade. Na onda seguinte “Freddy” arriscou muito numa manobra no lip e caiu devido ao forte vento off shore.

A situação não mudou nos minutos finais e o surfista de Cascais foi eliminado, saindo da Austrália com os mesmos resultados que na sua primeira temporada, 13º, 5º e 25º lugares.

Nos heats que se seguiram Yago Dora e Michael Rodrigues eliminaram dois nomes mais “badalados”, Griffin Colapinto e Kanoa Igarashi, e, para fechar a fase o único Europeu ainda em prova, Joan Duru, foi superior a Wade Carmichael e seguiu em frente. A prova ficou por aí mas espera-se mais acção no próximo dia de prova no main break.

Acompanha toda a acção em directo AQUI!

Comentários