Depois de um bom dia de prova, o Hurley Pro regressou com condições ainda melhores. O surfista português presente nesta prova, Frederico Morais, teve que aguardar algumas horas para competir pois no dia anterior venceu o seu heat do round 4 e seguiu para os quartos de final juntamente com Adriano de Souza.

Por realizar estavam os restantes 2 heats do round 4 e os 4 do round 5. Além disso repetia-se, devido a uma “tecnicalidade”, o heat 9 do round 3, que defrontava Mick Fanning e Kanoa Igarashi. Caso o resultado se mantivesse, com Fanning eliminado, seria mais um nome que era superado por Frederico Morais, além de Kolohe Andino e Michel Bourez e foi o que aconteceu pois Kanoa venceu novamente.

A prova foi alternando entre o Hurley e o Swatch Pro, sendo que a grande surpresa da prova feminina tem sido a performance de Silvana Lima. A brasileira não chegava a umas meias finais desde 2011 mas com o surf mais progressivo da categoria despachou Stephanie Gilmore e já está a um heat da final!

De volta ao Hurley Pro, um surpreendente Jeremy Flores bateu John John Florence e Kanoa Igarashi para se qualificar para os quartos de final e no heat seguinte também Filipe Toledo venceu e avançou para os últimos 8 em prova.

No round 5 ficaram definidos os restantes competidores dos quartos de final, sendo a Igarashi o grande destaque por ter surpreendido e batido um dos mais perigosos surfistas em prova, Julian Wilson.

O primeiro heat dos quartos de final, Adrian Buchan VS Adriano de Souza, foi extremamente parado, mas igualmente competitivo. Depois de 10 minutos sem ondas a bateria foi reiniciada e quando começou apenas 6 ondas foram surfadas mas no fim apenas 0.27 os separavam e foi o aussie quem acabou na frente.

A Frederico Morais calhava então Jordy Smith pela segunda vez nesta prova e a bateria prometia ser muito competitiva. O português não esperou muito e ao fim de pouco tempo fez a sua primeira onda, uma direita com pouco potencial mas muitas manobras, recebendo a nota de 6.67. Jordy respondeu logo de seguida e a sua onda tenha algumas secções melhores, o que permitiu manobras muito fortes e uma nota de 8.33.

A troca de ondas seguinte pertenceu a Kikas, que soltou o tail em duas manobras, encaixou um grande carve e acabou com um tail slide, recebendo 8.7. Jordy apanhou a onda seguinte e acabou com um bom snap mas nas outras secções não arriscou muito e recebeu apenas 6.6. Morais passou para a frente mas o sul africano tinha a prioridade e ficou a precisar de 7.05.

A 11 minutos do fim aconteceu mais uma troca de ondas, Jordy apanhou a primeira e encaixou duas manobras muito poderosas e algumas batidas para receber 7.17 e Kikas também aproveitou bem a sua onda e fez vários carves fortes para receber 7.9 e manter a liderança. A esta altura Smith precisava de 8.28 e tinha como trunfo a prioridade. Jordy deu tudo na onda seguinte e com várias manobras fortes recebeu uma nota de 9.43, deixando Morais a precisar de 9.07 a 5 minutos do fim.

Infelizmente não entrou mais qualquer onda e Frederico não teve como responder, sendo eliminado. Mesmo assim o surfista do Guincho sai da Califórnia com mais um grande resultado e uma boa subida no ranking.

Comentários

Deixe uma resposta