Pelo quarto dia consecutivo o Hawaiian Pro, segunda pérola da Triple Crown of Surfing, foi à água. Os dois portugueses em prova, Frederico Morais e Vasco Ribeiro, surfavam em heats consecutivos, o 4º e 5º do dia.

As ondas estavam parecidas com as do dia anterior, ligeiramente mais pequenas e mais limpas. Logo no primeiro heat o destaque foi o ex-top do CT, Dion Atkinson, que encontrou um bom tubo no inside e abriu com uma onda excelente. Também Caio Ibelli mostrou boa forma e passou num sólido segundo lugar.

Frederico Morais foi o primeiro luso na água, e tinha como adversários Griffin Colapinto, Wiggolly Dantas e Makai McNamara. Griffin, o surfista que teoricamente seria o lider da Triple Crown, já que Filipe Toledo, vencedor em Haleiwa, não participou nesta etapa, foi o primeira a fazer uma onda. Um reentry forte no outside, seguido de uma boa rasgada e mais um reenry para finalizar garantiu-lhe a nota de 5.33, enquanto que Dantas abriu com uma ondas muito fraco e McNamara fez uma nota de 4.33.

Frederico segurou a primeira prioridade durante bastante tempo mas a sua primeira onda não lhe permitiu mais que um snap e uma subida na espuma, pontuando apenas 3.57. Logo na onda seguinte Wiggolly fez alguns snaps fortes de backside e passou para a frente e também Makai fez uma onda mediana e empurrou Colapinto para 3º lugar.

Morais atacou novamente logo de seguida, surfando mais perto do seu potencial com uma rasgada forte e uma batida no lip enquanto que o norte-americano apanhou uma onda de set com pouca parede mas mesmo assim ainda conseguiu fazer a nota de 5.7 e passar para a frente. A onda de Kikas saiu a com a nota de 3.9 e passou a precisar de 4.31 para segundo lugar.

Com um snap e uma batida no lip Morais fez uma nota de 4.6, e saltou para segundo lugar e na onda seguinte quase saiu de um tubo que lhe teria dado uma nota muito forte, mas acabou por não acontecer. A 6 minutos do fim o Dantas precisava de 2.73 para segundo e Makai de 4.18. O brasileiro fez um bom snap de backside para fazer 3.57 e roubar a posição de Morais, que entretanto ficou a precisar de 4.75 para voltar a uma posição de qualificação. Frederico ainda teve uma oportunidade de recuperar a sua posição mas no final a onda não lhe permitiu fazer o que precisava e acabou em 3º lugar

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários