Frederico Morais eliminado no round 2 do Billabong Pipe Masters

publicado há 4 semanas por 0

frederico-morais-eliminado-no-round-2-do-pipe-masters-2016

Depois de vários dias de espera o Billabong Pipe Masters voltou à água com as melhores condições da prova até agora.

Ondas de cerca de 2 metros, principalmente para Backdoor, e sem vento era o que esperava os tops do Championship Tour e wildcards em prova nesta fase. Para recuperar tempo a WSL usou o overlapping system, que significava que estariam sempre dois heats na água e estes alternam na prioridade.

Kolohe Andino foi o primeiro a descobrir algumas pérolas, dominando o seu heat contra Gavin Beschen. Pouco depois Bruce Irons esteve em combinação contra com campeão em título desta prova, Adriano de Souza, mas no fim só precisava de 7.9 para passar para frente, algo que não aconteceu. Joel Parkinson já encontrou mais dificuldades contra o vencedor dos trials Finn McGill, mas também venceu o heat.

Frederico Morais estava no heat 4 do dia, o que significava que, juntamente com o seu adversário Sebastian Zietz, dividia a primeira parte do heat com Parko e McGill, e a segunda parte com os aussies Adrian Buchan e Bede Durbidge.

Foi Zietz quem pontuou primeiro, com um tubo curto para Backdoor e uma rasgada para receber apenas 2.47. A primeira onda de Morais foi um tubo “decente”, que lhe garantiu a nota de 3.17 e a liderança, apesar do havaiano já ter duas ondas a contar. Pouco depois repetiu a dose e aumentou a vantagem, deixando Sebastian a precisar de 3.04. Sebastian passou para a frente com a sua quarta onda, mais um tubo seguido de um cutback, que lhe deu a nota de 3.67 e deixou Kikas a precisar de 3.18. Esse requisito durou pouco pois logo de seguida o português deu o melhor tubo do heat até aí e passou para a frente com uma nota de 5 pontos. O seu adversário respondeu com uma nota de 6.83 e voltou para a frente e logo de seguida deu mais um grande tubo, deixando Frederico a precisar de 7.76. Infelizmente não apareceu mais qualquer onda de set e o surfista de Cascais não conseguiu quebrar a maldição lusa nesta prova.

Isso significa que as suas hipóteses de vencer a Triple Crown of Surfing baixam drasticamente. Pela derrota Morais ganha apenas 500 pontos no ranking, passando assim para 16.500. Isso significa que John John Florence e Jordy Smith apenas precisam de chegar aos quartos de final para o passar e roubar este título que seria (e ainda pode ser) histórico para o surf europeu…

Acompanha o resto da prova em directo AQUI!

Comentários