O segundo dia do Oi Rio Pro não era apontado como o melhor dos primeiros dias do período de espera, mas a prova avançou muito.

Tudo começou com a repescagem da prova feminina, e seguiu para a masculina, onde Alex Ribeiro, Adrian Buchan, Peterson Crisanto e Jeremy Flores acabaram por se despedir da prova.

Seguiu-se o round 3, que arrancou com um “super heat” 100% brasileiro, Filipe Toledo VS Adriano de Souza. O campeão mundial de 2015 começou bem, com um backside afiado, não mostrando qualquer tipo de “ferrugem” por ter estado tanto tempo fora do tour, mas Toledo foi ganhando terreno e acabou na frente.

Kelly Slater, Kanoa Igarashi e Joan Duru venceram as baterias seguintes, que foram realizadas no sistema overlapping. Depois seria a vez de Frederico Morais defrontar o seu companheiro de equipa da Billabong e actual número 3 do ranking, Ítalo Ferreira, numa bateria em que o brasileiro era o claro favorito para vencer. Ambos começaram devagar, não pontuando acima dos 4.83 pontos. Antes da fase da prioridade, em algumas das maiores ondas do dia, Frederico fez a melhor nota do heat, um 6.67 para começar a “fugir” de Ferreira. E para fechar a bateria, em cima do toque, Morais voltou abusar do seu backside fez uma onda semelhante, recebendo 6.6 pontos para eliminar Ítalo, que ficou precisar de uma nota de 8.77.

“Kikas” segue agora para o round de 16, onde terá como adversário mais um surfista brasileiro, Michael Rodrigues, no 3º heat da fase.

Notícia em actualização…

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários