O término do round 1 do Quiksilver Pro France não ditou o final da prova pelo dia pois as ondas estavam muito boas e a acção entrou pela segunda fase.

Logo no primeiro heat do round 2 Marc Lacomare, wildcard local, derrotou o número 3 do mundo, Julian Wilson, numa bateria de transição de marés. Outra surpresa foi a eliminação do único surfista com duas vitórias no CT este ano, Filipe Toledo, que estava a surfar a menos de 50% do seu potencial devido a uma lesão, o que permitiu que Miguel Pupo seguisse em frente sem grande disputa.

O português do Championship Tour estava no heat 6 contra o seu companheiro de equipa da Billabong, o 2x campeão mundial júnior Jack Freestone. Frederico Morais foi novamente o primeiro a atacar com longa direita com alguns carves e uma boa finalização. A sua onda de estreia só não pontuou mais que 6.5 por ser um pouco mais pequena que muitas outras que entravam no line up. Depois de “vender” uma onda má a Jack, Kikas apanhou uma esquerda do set em que fez um bom snap e uma finalização numa secção pesada, para juntar mais 7.33 ao seu somatório.

Antes que “Jackie” conseguisse responder já Frederico estava a aumentar a “combi” numa direita de set, deixando o seu amigo a precisar de 14.04. As ondas seguintes do australiano, não chegaram aos 4 pontos e a 15 minutos do fim Morais parecia ter a vitória quase garantida.

Entretanto Jack quebrou a combinação com uma onda de 4.17 e Frederico apanhou a onda seguinte mas não conseguiu melhorar o seu score apesar de ter feito um forte carve na primeira secção. Mesmo assim Freestone precisava de 9.86, uma nota muito difícil para este dia de prova, um requisito que baixou para 6.84 com uma longa esquerda. Infelizmente para Jack, Kikas fez mais uma onda boa e com um snap no lip de uma onda do set e melhorou a sua posição, aumentando novamente a nota que o seu adversário precisava para 7.04.

Faltando 4 minutos “Freddy” fez a sua melhor onda, uma longa direita cheia de carves, e mesmo tendo caído na finalização recebeu 7.93 e complicou a situação para Freestone, que ficou a precisar de 8.06. Nos últimos minutos Jack tinha a prioridade mas não descobriu ondas com potencial e o resultado não mudou.

Frederico Morais segue agora para o round 3, a caminho de mais um resultado sólido!

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários