Como adiantámos ontem aqui, hoje iríamos publicar a mini-entrevista ao segundo eleito na categoria “Competidores” para o MOCHE Capítulo Perfeito presented by Rip Curl, o surfista do Guincho, Frederico Morais. E aqui está ela.

E também como dissemos ontem, Frederico Morais é, juntamente com Vasco Ribeiro, o surfista que neste momento tem tudo para seguir o legado de Tiago Pires.

Dono de um surf inacreditável tanto de frontside como de backside, Morais é mais um exemplo perfeito de um surfitsa completo, uma vez que dominar o power e o surf high performance com uma maturidade rara para um surfista da sua idade (e principalmente em Portugal).

Mas o caminho de Morais no que a qualidade de surf diz respeito não deixou de ser interessante por ter sofrido algumas criticas de vozes provocadores (ou, quanto a nós, pouco entendidas). Vindo de uma altura onde o surf aéreo era o surf do momento, estando mesmo nessa altura mais “cotado” que o power surf, Morais, enquanto a maioria dos outros da sua geração treinavam os seus primeiros voos, insistia metodicamente no surf de rail. E muitos aclamavam que por isso seria um surfista incompleto e que não dominaria os aéreos.

A verdade é que Morais começou pelo caminho certo pois qualquer surfista sabe (ou deveria saber) que meter o rail na perfeição na água é uma das bases mais importantes do surf, tal e qual como o bottom-turn, e uma das manobras mais difíceis de dominar tecnicamente para ser executada na perfeição. Hoje ninguém pode negar que no que diz respeito a meter o rail na água com todo o seu power aliado, Morais não tem nenhum rival dentro dos surfistas da sua geração.

Nos últimos anos, Morais começou a trabalhar o lado aéreo do surf, e não é de admirar que a sua evolução tenha sido rápida, afinal já tinha garantido a construção de um fortíssimo alicerce. Hoje é um dos melhores da sua geração no que a aéreos diz respeito e se está um bocadinho atrás no que a taxa de sucesso diz respeito relativamente a Vasco Ribeiro, este último também está um pouco atrás de Morais no que a surf de rail diz respeito.

O melhor de tudo é que ambos sabem disso e usam os conhecimentos e (amizidade) um do outro para se ajudarem e evoluírem mutuamente nos seus pontos menos fortes.

No capítulo dos tubos, bom, aqui as capacidades de Morais quer de frontside quer de backside são simplesmente perfeitas. É um dos melhores tuberiders do país, ponto final parágrafo.

Quem teve o prazer de o ver nos dias em que os Coxos quebraram épicos (há cerca de duas semanas), teve o prazer de ver aquele que deverá ter sido um dos mais compridos tubos de um português naquela que é uma das ondas rainhas do mundo. Quando vires essa onda (e acredita que vias vê-la numa próxima produção de vídeo sua) vais alucinar e revê-la vezes e vezes sem conta (nós já a vimos e já perdemos a conta ao número de vezes que já revimos essa onda).

Resumindo, Frederico Morais é um dos mais fortes nomes para vencer o MOCHE Capítulo Perfeito deste ou de qualquer outro ano!

Aqui fica a sua mini-entrevista sobre o MOCHE Capítulo Perfeito presented by Rip Curl.

O que significa para ti ser eleito para o Moche Capítulo Perfeito? Ser eleito para o Capítulo é muito gratificante, sendo que são os votos de todos os apaixonados pelo surf e isso dá-te uma motivação extra pois o público deposita a sua confiança em nós mostrando também que acreditam que temos nível para estar num evento como este!

O que pensas deste tipo de formato? É uma ideia diferente mas que eu gosto muito. Os organizadores estão a dar muito deles para este evento acontecer e acho que vai ser um grande evento. Nunca vi um evento deste tipo a ser feito em mais nenhum lugar, tem um prize money alto, o que é um grande incentivo para os surfistas. E em Portugal temos poucos campeonatos onde as condições do mar nos proporcionam tubos e acho que isso é o que mais gosto neste formato: a possibilidade de surf em condições épicas.

Fizeste algum tipo de campanha? Não fiz grande campanha, prefiro que as pessoas votem nas pessoas que acham que merecem e que realmente são as mais certas para estar neste Capítulo Perfeito. Claro que fiz share no meu Facebook também para promover o evento mas não passou por muito mais que isso.

Quem foi, para ti, a maior surpresa na lista final dos surfistas eleitos? Acho que não houve nenhuma surpresa. Os surfistas que estavam para ser votados tinham todos nível para lá estar, todos o mereciam e o resto ficou ao critério das pessoas!

Achas que há algum nome que deveria ser obrigatório estar presente e não está? Há várias pessoas que acabaram por não entrar que se calhar também mereciam lá estar mas como já disse foi o público a escolher e acho estão 16 grandes surfistas escolhidos!

Durante uma boa parte do período de espera estarás fora, a competir na China e nos WQS na Austrália. O que pensas fazer se entretanto o evento acontecer quando estiveres do outro lado do mundo? Durante a maior parte do período de espera vou estar fora juntamente com mais alguns atletas! Tenho pena , porque é possível que o evento aconteca enquanto estou fora mas como tenho outras prioridades neste momento não será possível voltar da Austrália apenas para o dia do Capítulo Perfeito. É uma viagem muito cansativa e dispendiosa, e neste momento estou focado no WQS, que é a minha prioridade. É com muita pena minha se o Capítulo decorrer durante esta altura.

Na mini-entrevista de amanhã poderás ler o que Nicolau Von Rupp, que é sem dúvida o surfista que tem sido apontado por muitos dos restantes eleitos como um favorito à vitória, tem a dizer sobre o MOCHE Capítulo Perfeito.

 

Comentários

Os comentários estão fechados.