Depois de meses de expectativa, o Founders’ Cup começou. Primeiro na água foi o surfista de quem mais se esperava neste evento, Filipe Toledo, com uma esquerda cheia de manobras e logo de seguida uma direita semelhante, com algum tempo no tubo pelo meio. A prestação dos brasileiros em geral foi sólida, com Adriano de Souza, Gabriel Medina e até Silvana Lima a fazerem boas médias. Já Taina Hinkel caiu no início da sua esquerda e não conseguiu encaixar no tubo na direita, ficando um pouco atrás dos seus conterrâneos.

Michel Bourez não ficou atrás e representou bem a equipa “Mundo”, principalmente na esquerda, já que na direita caiu na segunda secção tubular. Mesmo assim arrancou com o melhor combo de duas notas do dia até aí. Jordy Smith entrou com uma prancha Slater Designs, com o nose redondo e também fez uma nota boa. Na direita voltou a uma prancha “normal”, também Slater Designs e depois de muitas manobras fortes e um tubo acertou o primeiro aéreo do dia, um alley oop para lhe garantir a melhor nota e melhor média até aí. Bianca Buitendag caiu na direita mas logo de seguida Paige Hareb compensou com duas ondas incríveis e mesmo com uma queda de Kanoa Igarashi logo no início da esquerda a equipa de que menos se esperava agarrou a liderança.

O team Austrália tinha 12 títulos mundiais entre eles e, como se esperava, mostraram bom surf apesar de Tyler Wright ter sido pouco impressionante na esquerda, Joel Parkinson parecer um pouco pesado e Matt Wilkinson ter caído na direita. Stephanie Gilmore foi genial e Mick Fanning foi sólido mas no fim desta run a equipa estava em 2º lugar!

Frederico Morais era o primeira a surfar na equipa Europeia e começou muito bem com uma esquerda cheia de manobras, entre batidas, snaps a soltar muita água e um tubo impecável no inside para pontuar 7.17. Infelizmente na direita caiu no tubo, o que o deixou a precisar de melhorar a nota na segunda run. Apenas Jeremy Flores e Leonardo Fioravanti fizeram duas ondas completas, e o velho continente arrancou em quarto lugar.

A equipa americana teve uma prestação abaixo do que se esperava da parte de John John Florence, que caiu em ambas as suas ondas mas os outros compensaram, especial Carissa Moore e o “dono” da piscina, Kelly Slater, que mostrou que afinal não está tão lesionado como se pensava e fez um par de ondas excelentes. Contas feitas, os EUA tornaram-se no novo líder, seguidos do team “Mundo”, Austrália, Brasil e Europa.

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários