Ao contrario do que se pensou, o Boost Mobile Margarer River, quarta etapa do Championship tour de 2021, não arrancou em “The Box”, apesar da abundância de ondulação.

O dia começou com a prova feminina, ainda com o mar um pouco mais pequeno mas, mesmo assim, com condições sólidas de dois metros “plus”. O destaque do dia foi de longe Carissa Moore, que conseguiu encaixar uma série de carves fortes e um bom reentry enquanto que Stephanie Gilmore, de quem se esperava mais, caiu para a repescagem.

A prova masculina, ainda no Main Break, usufruiu de ondas ainda maiores apesar fazendo das condições bastante desafiantes. Houve algumas surpresas durante o dia mas o que não surpreendeu foi a prestação de John John Florence, o “rei” deste pico, que não só venceu o seu heat como fez um statement, acabando por combinar o segundo classificado, Michel Bourez, com uma nota de 10 pontos e um 7.5. O sucesso do havaiano é tão impressionante que Griffin Colapinto assumiu que, tanto ele como muitos outros surfistas, estão a usar pranchas parecidas ao modelo de Jon Pyzel que tem levado Florence ao sucesso.

A melhor onda a seguir ao 10 de John John foi de Ryan Callinan que, de backside fez duas manobras muito críticas numa das maiores ondas do dia para conseguir a melhor nota da sua carreira no CT, um 9.93 pontos. Um dos heats mais competitivos foi entre o wildcard Jacob Willcox, Ítalo Ferreira e Jack Robinson. Jack era o favorito para vencer o heat e apesar de ter surfado muito bem, tanto Jacob como Italo conseguiram a qualificação para o round 3.

Frederico Morais tinha como adversários Julian Wilson e Miguel Pipo no 10º heat do round 1, que seria o último do dia. Entre os três apenas Julian tinha algum tipo de historial positivo nesta prova, e rapidamente mostrou porquê, abrindo com uma nota de 5.5 enquanto que Miguel e Frederico demoraram mais de 10 minutos para fazerem as suas ondas de estreia. Entre o português e o brasileiro, foi Pupo quem abriu melhor. Kikas apanhou uma onda “nervosa” cheia de backwash para receber apenas 2.5 pontos, e Pupo, de quem se esperava pouco e abriu com uma onda muito bem surfada de backside para receber 7.83. Morais voltou ao heat com uma onda de 5.43 mas a pouco mais de 5 minutos do fim estava em terceiro lugar a precisar de uma nota de 6.18 para segundo. O português segurou a prioridade até ao fim mas não apareceu mais nenhuma onda com potencial e acabou por cair para o round 2 pela primeira vez este ano.

Notícia em atualização…

Comentários