Depois de cinco lay days de seguida o primeiro heat do Quiksilver Pro France entrou na água. Apesar dos dois primeiros heats terem sido bastante fracos, ficou patente que as ondas estavam excelentes e que seria um grande dia de acção.

Ethan Ewing foi um dos primeiros destaques do dia, virando o resultado com um par de ondas bem surfadas e mostrando que já começa a apanhar o “jeito” do tour. Um dos melhores heats da manhã defrontava John John Florence, Ítalo Ferreira e Keanu Asing. O brasileiro arrancou com uma onda incrível, onde incluiu um dos melhores aéreos de sempre no tour, recebendo 9.5. Florence respondeu com alguns bons aéreos e no fim, como acontece regularmente, o havaiano venceu por uma diferença de 0.07.

Também o líder do tour, Jordy Smith, surfou muito bem, com alguns dos melhores “combos” da prova, vencendo o seu heat com grande vantagem para Marc Lacomare e Kanoa Igarashi. A maior surpresa do round 1 foi o local boy, Joan Duru, que em pouco mais que 3 minutos tinha o seu heat ganho. Na sua primeira onda Joan atacou bem o lip com floaters arriscados e logo de seguida deu um longo tubo de backside, deixando um lesionado Filipe Toledo e Miguel Pupo combinados até ao fim.

Frederico Morais encontrava-se no heat 11 contra dois adversários que conhecia bem, Mick Fanning e Ian Gouveia. Kikas foi o primeiro a fazer uma onda, um 4.83 numa direita com algumas rasgadas e uma finalização poderosa. Fanning respondeu com uma onda semelhante mas com um bom carve no inside, recebendo 5.83 enquanto que Gouveia fez alguns snaps poderosos de backside para ficar com a nota de 7.

Mick e Frederico não conseguiram capitalizaram nas ondas seguintes por terem caído no inside, apesar de terem empurrado Ian para 3º lugar. Infelizmente para eles o brasileiro usou bem a sua prioridade e mesmo fazendo uma nota de 8.4 Fanning caiu para segundo enquanto que Morais ficou a precisar de uma combinação de 15.58.

A situação do português complicou-se quando caiu na onda seguinte, perdendo assim a prioridade sem melhorar a sua nota. A troca de ondas que se seguiu parecia ter favorecido o australiano, que apanhou uma longa direita cheia de secções para manobrar forte, mas não convenceu os júris, enquanto que Morais caiu na onda seguinte para a esquerda.

A 5 minutos do fim Kikas tinha a prioridade mas encontrava-se a precisar de duas ondas e com o passar do tempo a sua tarefa tornou-se impossível. Kikas ainda apanhou mais uma onda e terminou-a bem, fazendo 7.33, o que lhe permitiu sair da combinação. Apesar de ter chegado ao line up antes do heat acabar, não surgiram mais oportunidades e foi derrotado. O surfista de Cascais segue agora para o round 2, onde terá outra oportunidade de fazer um bom resultado em França.

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

 

Comentários