Depois de mais um lay day a acção voltou a Lower Trestles, inicialmente com os heats que faltavam realizar do round 3 do Swatch Pro, vencidos por Sally Fitzgibbons e Sage Erickson, que assim se juntam a Silvana Lima e Carissa Moore nos quartos de final

Pouco depois a prova seguia com o round 3 do Hurley Pro em ondas de meio a um metro. O primeiro heat foi vencido por Adriano de Souza que, mesmo sem fazer um heat fenomenal bateu Josh Kerr. De seguida Sebastian Zietz voltou às grandes performances e bateu um dos surfistas mais perigosos neste tipo de condições, Ítalo Ferreira.

Seguiram-se dois goofies brasileiros, Gabriel Medina e Jadson André, numa bateria em que o primeiro era o claro favorito. Com um par de bons voos o ex-campeão do mundo ficou com a liderança mas “Jaddy” passou para a frente e com uma direita cheia de manobras fortes Medina ficou a precisar de uma nota de 9.19 para continuar a avançar. Gabriel não se deixou abater e voltou a apostar nos aéreos para tentar virar o heat. Com uma onda com dois aéreos e várias manobras menos expressivas baixou o seu requisito para 8.17. No entanto, a partir daí Medina não parecia ele próprio, caindo em várias ondas, o que ditou a sua eliminação.

Frederico Morais estava no heat 4 contra outro rookie, Ezekiel Lau, uma disputa muito antecipada. Nenhuma onda foi surfada nos primeiros 10 minutos, o que deu origem a um reinicio da bateria. O primeiro a fazer uma onda foi o havaiano que com uma batida, alguns snaps e um aéreo reverse abriu com 7 pontos. Morais foi muito paciente, apanhando a sua primeira onda a 18 minutos do fim, mas fê-la contar. Apesar de não ter encontrado secções muito verticais o luso aproveitou a bem com vários carves e algumas batidas para terminar, recebendo a nota de 8.33.

Lau respondeu com uma nota de 5.33 pontos, deixando Kikas a precisar de uma nota baixa a 15 minutos do fim. A sua resposta foi um 8.43, graças a uma onda semelhante e “Zeke” ficou a precisar de 9.76 faltando 10 minutos. Com uma onda de 7.5 o requisito baixou para 7.26 e logo de seguida Frederico usou a prioridade, deixando “a bola no canto” do havaiano que ainda fez uma onda de 8 pontos mas não seria suficiente para virar o heat e Frederico Morais seguiu para o round 4!

Ainda no round 3, o grande performer foi John John Florence que “fabricou” um par de notas de 9 pontos para eliminar o perigoso wildcard Hiroto Ohhara, tal como tinha feito Jordy Smith, no heat anterior, contra Evan Geiselman.

O “drama” do dia foi no heat 9, que defrontava Kanoa Igarashi e Mick Fanning. No início do heat houve uma disputa pela prioridade e enquanto se deliberava como aplicar uma regra nova e a quem atribuí-la, Kanoa apanhou uma onda e surfou-a na perfeição, eventualmente vencendo o heat. No entanto, tendo em conta que houve um erro técnico, ficou decidido que a bateria seria repetida, no fim do dia, depois dos dois heats do round 4.

Acompanha toda a acção AQUI!

Comentários

Deixe uma resposta