Depois de um bom heat de estreia no Hawaiian Pro, Frederico Morais ainda aumentou o ritmo e, horas mais tarde, repetia a dose.

O dia começou com uma bateria contra Michel Bourez, Finn McGill e Ian Crane, vencida pelo português, o que lhe garantiu uma subida de 1.050 pontos no ranking, passando os 18.000 pontos que já eram apontados como suficientes para conseguir a qualificação para o Championship Tour.

Horas mais Kikas enfrentou Nat Young, Alejo Muniz e Ryan Callinan, o que acabaria por ser mais uma bateria de notas altas. Morais apanhou apenas três ondas, mas surfou-as muito bem. À semelhança da bateria anterior, Frederico começou com uma onda de 6 pontos, seguindo-a com 7.23, e terminou a sua prestação com uma das melhores ondas do dia, garantindo a nota 8.77 pontos. A sua última onda foi suficiente para vencer a bateria e, ao fazê-lo, “carimbou” o seu “passaporte” para o Championship Tour de 2020, a tempo inteiro.

Ao garantir uma vaga no round de 16, “Freddy” substitui a sua pontuação mais baixa, de 1.050 pontos por, pelo menos, 3.600 ponto, garantindo assim mais 2.550 pontos, o que o coloca perto dos 20.000 pontos no ranking, uma meta segura para terminar dentro da bolha de qualificação do Championship Tour.

Frederico ainda tem muitos estragos para fazer neste evento, começando com a sua bateria do round de 16 contra Kelly Slater, Barron Mamiya e Mitch Crews, mas o regresso ao tour já está garantido!

Acompanha a evolução desta prova AQUI!

Comentários