Depois de dois dias “electrificantes” de competição e de vários lay days o período de espera do Hawaiian Pro, penúltima etapa de 10.000 do circuito QS da WSL, chegou ao fim e a prova voltou água em ondas de dois metros.

Apenas 16 surfistas se mantinham em prova e entre eles estava um português, Frederico Morais, que tinha sido um dos destaques o dia de prova anterior, garantindo assim uma vaga no Championship Tour de 2020. Mais ainda, Frederico ficou com hipóteses de superar o surfista que lidera o circuito QS quase desde o início do ano, Jadson André, caso consiga ficar em segundo ou primeiro lugar na prova.

Ainda em prova estavam também mais alguns surfistas com boas hipóteses de atacar o top10, nomes como Connor O’Leary (7º classificado), Barron Mamiya (12º), Matthew McGillivray (14º), Carlos Munoz (16º), Jack Freestone (18º), e outros, como Kelly Slater e Adrian Buchan, que não precisam dos pontos do circuito QS mas podem “interferir” muito nestas disputas.

Freestone e Munoz caíram no primeiro heat, por muito pouco para Wade Carmichael e Ethan Ewing. De seguida De Vries e O’Leary caíram perante Leonardo Fioravanti e Adrian Buchan e por fim Alejo Muniz e Luel Felipe foram eliminados por Michel Bourez e Matthew McGillivray.

No 4º heat do round de 16 Frederico tinha como adversário. Kelly Slater, Barron Mamiya e Mitch Crews. Foi uma bateria muito parada no início, com apenas Barron e Kikas a surfarem ondas nos primeiros 15 anos, ambos com notas para descartar. Slater foi o primeiro a fazer uma onda completa do início ao fim, que não chegou aos 4.5 pontos. Morais tinha primeira prioridade um pouco mais tarde mas a onda que apanhou, como muitas neste dia, não deu para chegar aos 4 pontos. Debaixo da prioridade do português Kelly apanhou mais uma onda e surfou-a quase na perfeição com um snap layback, um tubo e mais algumas manobras para disparar na liderança com uma nota de 8.33 pontos. A 5 minutos do fim Mamiya passou para segundo, deixando Frederico a precisar de uma nota de 2.95 para segundo lugar, algo que fez na onda seguinte, com três manobras rápidas para receber 4.93 pontos. Mais nenhuma onda de consequência apareceu no line up até ao fim do heat, e a situação não mudou, o que permitiu que Morais seguisse para as meias finais!

Os próximos adversários de Kikas, a caminho da sua 4ª final havaiana, são Kelly Slater, Michel Bourez e Matthew McGillivray, na segunda meia final da prova.

Acompanha a evolução desta prova AQUI!

Comentários