Frederico Morais arranca com vitória brilhante no round 1 do Quiksilver Pro Gold Coast

publicado há 2 semanas por 0

FREDERICO-MORAIS-VENCE-NO-ROUND-1-DO-QUIKSILVER-PRO-GOLD-COAST-2

Ao terceiro dia foi de vez! As ondas aumentaram e o vento parou, o que proporcionou condições quase perfeitas para dar início ao Quiksilver Pro Gold Coast.

As ondas estava com cerca de metro e meio, com algumas secções fortes bem no outside e mais no fim deste incrível point break. Os primeiros três heats foram fracos de acção e Jadson André, Matt Wilkinson e Kolohe Andino venceram sem fazer ondas excelentes. Tudo mudou quando o ex-campeão do mundo, Gabriel Medina, entrou na água. O brasileiro mostrou estar noutro patamar e venceu com uma autoridade incrível e uma nota excelente, um 8,67, na sua última onda. Quem também surfou nesse nível foi John John Florence, que venceu duas baterias mais tarde com um par de notas de 8 pontos.

Outros destaques foram os veteranos de Colengatta, Mick Fanning e Joel Parkinson, e ainda Julian Wilson e Jordy Smith, todos vencedores dos seus heats.

Frederico Morais estava no heat 10 do dia, contra Filipe Toledo e Adrian Buchan. Toledo foi o primeiro a abrir a “hostilidades”, com uma onda cheia de rasgadas fortes. Morais apanhou a onda seguinte e deu um grande floater na secção do outside. Depois de algum tempo para voltar à parede o português deu uma rasgada forte, seguida de um grande carve, que arrancou gritos do publico. Apesar de ter feito menos manobras, Frederico recebeu a mesma nota que Filipe, 6.33 pontos.

Adrian também começou forte, abusando do seu backside preciso, para receber uma nota de 7.43. Toledo seguiu a sua onda de um 7.6, agarrando do a liderança, até “Kikas” responder. O surfista do Guincho usou bem a sua prioridade para apanhar onda com muita parede e depois de um forte reentry deu mais dois grandes carves e algumas rasgadas para receber a sua primeira nota excelente do ano, um 8.73.

Chegado ao último terço do heat, Toledo e Buchan precisavam de notas de 7 pontos para passar para a frente e o brasileiro, com uma onda bem longa, roubou a liderança por uma diferença de .03. A precisar de 6.37, Morais, que tinha segunda prioridade, esperou por mais uma onda sólida. A um minuto do fim Filipe arrancou atrás das rochas numa onda boa e fez um tubo, mas Frederico tinha prioridade e usou-a, apanhando a mesmo onda e enchendo-a de grandes rasgadas, que lhe deram a nota de 6.97 e a liderança. Toledo ainda apanhou mais uma onda mas, a precisar de 8.11, recebeu apenas 6.5 e caiu para repescagem.

E assim Frederico Morais abriu a sua carreira no Championship Tour com o pé direito, graças a uma prestação brilhante para se estrear com uma vitória sobre  surfista mais dominante nesta etapa nos últimos dois anos e um veterano do tour! Morais passa directamente para o round 3 onde encontrará um adversário que ainda está por definir!

A prova continuou e a grande surpresa dos heats finais desta fase foi a vitória do regressado, Owen Wright. O “big O” esteve mais de um ano sem competir e muitos questionavam se voltaria a surfar como antes da lesão. Depois de uma estreia duvidosa no Australian Open, onde só passou um heat, o australiano mostrou que não ficou para trás. Wright tinha como adversários Sebastian Zietz e Ethan Ewing e o rookie fez inclusivo uma nota de 9.1. Mas Owen conseguiu responder com um par de notas 8 e venceu a bateria.

O Quiksilver Pro Gold Coast entrou ainda no round 2, onde o wildcard Mikey Wright “despachou” Miche Bourez e Kelly Slater derrotou Nat Young.

Heats (por realizar) do round 2
Heat 3: Filipe Toledo (BRA) vs. Ezekiel Lau (HAW)
Heat 4: Sebastian Zietz (HAW) vs. Jack Freestone (AUS)
Heat 5: Josh Kerr (AUS) vs. Ian Gouveia (BRA)
Heat 6: Adrian Buchan (AUS) vs. Jeremy Flores (FRA).
Heat 7: Italo Ferreira (BRA) vs. Leonardo Fioravanti (ITA)
Heat 8: Caio Ibelli (BRA) vs. Joan Duru (FRA)
Heat 9: Conner Coffin (USA) vs. Bede Durbidge (AUS)
Heat 10: Stuart Kennedy (AUS) vs. Ethan Ewing (AUS)
Heat 11: Kanoa Igarashi (USA) vs. Connor O’Leary (AUS)
Heat 12: Wiggolly Dantas (BRA) vs. Miguel Pupo (BRA)

Comentários