O dia 4 do Eurosurf 2019 seria uma pequena maratona de heats e no final o primeiro campeão, ou campeã, era decidido.

Na categoria feminina, que seria a única a terminar neste dia, duas surfistas portuguesas estavam em prova e começavam na mesma bateria. Carolina Santos foi dos grandes destaques ao longo da prova mas na primeira bateria do round 6 da repescagem não conseguiu repetir a prestação dos dias anteriores e foi eliminada por Garazi Sanchez e Francisca Veselko. Francisca passava novamente em segundo lugar na fase seguinte, atrás de Ariane Ochoa, eliminando Sanchez e Eveline Hooft. Foi na final de repescagem que Veselko realmente começou a ganhar embalo, vencendo a bateria com as suas duas últimas ondas, deixando a surfista que já venceu dois Pro Juniores na Europa este ano, Rachel Presti, em segundo, e eliminando Ochoa e Frankie Harrer.

Seguiu-se a final principal, que decidia o título Europeu individual. As suas adversárias eram a ex-top do CT Claire Bevilacqua, que agora compete pela Itália, Peony Knight, da Inglaterra, e Rachel Presti, uma surfista que cresceu nos EUA mas que actualmente compete pela Alemanha. Apesar de ser a mais jovem da final, Francisca Veselko mostrou muito ritmo competitivo, abrindo com duas notas muito fortes. A surfar de backside, Veselko encheu as duas ondas de batidas e snaps para receber as notas de 6 e 5.10, o que lhe deu a liderança durante grande parte da bateria. Foi Bevilacqua quem lhe roubou a liderança, com ondas 7.25 e 5.20, deixando a portuguesa a precisar de uma nota de 6.46. Quando tudo parecia estar perdido, a segundos do fim, Veselko surfou mais uma onda mas como era mais pequena que os juízes apenas deram 5 pontos e esta jovem surfista, que ainda pode competir na versão júnior deste evento, teve que se contentar com um também impressionante segundo lugar, enquanto que Presti ficou em terceiro e Knight em quarto.

Na categoria Surf Men Pedro Coelho foi eliminado por apenas 0,1, numa bateria vencida por Dylan Groen. Entretanto Pedro Henrique e Eduardo Fernandes competiam ainda no main event. No round 3 Eduardo Fernandes venceu a sua terceira bateria consecutiva, colocando-se como um sério candidato à vitória final. Já Pedro foi surpreendido pela última onda de Jay Quinn, caindo para a repescagem apesar de ter feito a terceira melhor média de toda a fase. No round 4 repetiu o bom surf, empatando com o eventual vencedor da bateria, Gearoid McDaid, com uma média de 14 pontos, garantindo uma vaga na fase seguinte.

A prova não avançou o suficiente nas categorias de longboard para chegar às baterias de Inês Martins e João Dantas que aguardam os seus adversários no round 3 do quadro principal!

Amanhã será o dia de (quase) todas as decisões! Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários