Arrancou a noite passada o Roxy Pro, primeira etapa do WCT feminino de 2013 e que decorre juntamente com o Quiksilver Pro. Em ondas de meio metro com sets maiores, Fitzgibbons e Peterson dominaram o primeiro e único round realizado.

O WCT de 2013 não começou com os melhores do mundo mas sim com as melhores do mundo mas, quem assistiu a tudo ao vivo na noite de ontem, ficou com a sensação que poderia muito bem estar a ver os heats dos homens. Achas que não? Stephanie Gilmore parece o Mick Fanning a surfar, Carissa Moore tem um carve réplica do carve trademark de Slater, Malia Manuel voa e rasga com a mesma fúria e estilo de Taj Burrow! Isto só prova (mais uma vez) que as melhores do mundo estão ao nível dos homens e se no passado ver as girlz a competir podia tornar-se aborrecido, surfisticamente falando, nos dias de hoje o WCT feminino é tão emocionante quanto o masculino!

Os seis heats realizados foram todos eles incríveis e com muito bom surf mas o heat 4 e o 6 foram sem dúvida os que merecem destaque.

O heat 4 viu Fitzgibbons batalhar com a ex-campeã mundial peruana, Sofia Mulanovich, o primeiro lugar numa troca de ondas inacreditável. No final, a australiana terminava com uma nota de 9.00 e outra de 8.77, suficiente para bater Mulanovich que terminava com um 9.00 e um 8.43.

Mas foi o último heat do dia que talvez tenha sido o mais impressionante. Com o mar a melhorar um pouco em relação aos outros heats, a verdade é que o score final, apesar de mais do que correcto, não faz justiça ao surf de Malia Manuel. Se a havaiana não venceu o heat foi porque não conseguiu apanhar as ondas que Peterson apanhou pois Manuel estava a surfar de uma forma incrível. Power, rail, velocidade e estilo foram as características principais que Manuel meteu nos seus carves, roundhouses e rasgadas nas direitas de Snappers. Apesar de estar a voar como poucas outras, Manuel acabou o heat em segundo lugar.

Peterson venceu justamente mas talvez de uma forma um pouco “monótona”. Não que os seus impressionantes carves tivessem algo de monótono mas em ambas as suas ondas excelentes a surfista americana não variou muito o reportório ficando-se muito pelo carve e pela rasgada, chegando mesmo a, na primeira onda, enterrar-se um pouco em algumas manobras. No entanto, apanhou as melhores ondas do heat, aquelas que começavam meio moles mas quando entravam mais no inside ofereciam uma longa e vertical parede, e onde Peterson encaixou apenas um pouco, mas mais do que suficiente para vencer, do seu surf.

Destaque ainda para a única europeia presente no WCT feminino, Pauline Ado, que destruiu as direitas de Snapper Rocks para se qualificar directamente para o round 3 deixando para trás Courtney Conlogue e Laura Enever.

Neste momento o Roxy Pro já está na água e irá realizar-se o round 2, 3 e 4, pelo que se queres ver o que há de melhor no surf mundial feminino em directo então só tens de carregar aqui!

(highlights do dia 1 do Roxy Pro 2013)

YouTube Preview Image

 

Comentários

Os comentários estão fechados.