O último dia do Hurley e Swatch Pro teve ondas mais pequenas que o anterior mas uma ausência quase total de vento.

A grande história do evento foi claramente o regresso de Silvana Lima. Depois de uma grande estreia no tour e de ter disputado o título, Lima foi completamente ofuscada pelo geração seguinte e começou a cair no ranking, perdeu os seus patrocinadores e teve que vender a sua casa para pagar as despesas do tour. Mas nunca desistiu e no Swatch Pro foi recompensada.

Nesta prova Silvana estava “iluminada”, vencendo todos os heats com um surf dinâmico e radical. A sua adversária na final foi outra grande surpresa, a australiana Keely Andrew, que simplesmente não teve hipóteses e saiu da água combinada, enquanto que Silvana quebrou um jejum de 7 anos sem vitórias.

Na categoria masculina a liderança estava em disputa entre John John Florence e Jordy Smith e foi o sul africano quem chegou mais longe. No entanto, apesar de se ter distanciado do havaiano, os front runners ganharam um novo adversário na disputa pelo título em Filipe Toledo que, quando substituir os seus dois maus resultados vai se “encostar” a eles.

Filipe Toledo neste tipo de condições é “rei e senhor” e começou o dia com uma vitória sólida sobre Kanoa Igarashi. Seguiu-se o seu team mate, Florence e na final foi muito mais activo que Jordy. Smith tinha a melhor onda e apenas precisava de 6.67 mas, apesar de ter a prioridade nos últimos 5 minutos, não conseguiu encontrar uma onda com potencial para dar a volta ao resultado e o brasileiro tornou-se no único surfista a vencer duas etapas do CT este ano!

Comentários

Deixe uma resposta