O tour de qualificação da WSL de 2020 já está na água com o Corona Open China, uma prova masculina e feminina com a pontuação de 5.000 pontos.

Foram 8 os portugueses a deslocar-se à China de olho num bom início do ano, mas apenas 3 estavam na categoria masculina. O dia foi dedicado exclusivamente à prova masculina e o primeiro representante do nosso país na água foi Luís Perloiro, que competiu na quinta bateria do dia. O surfista de Carcavelos esperou muito pela sua primeira onda, uma esquerda de meio metro que Luís encheu de manobras, recebendo 4.07 pontos. Cedo no heat o japonês Hiroto Ohhara fez duas ondas muito fortes e continuou a crescer ao longo da bateria, acabando por vencer com facilidade. Perloiro disputou o segundo lugar com o aussie Noah Stocca, que acabou por deixar o luso a precisar de uma nota de 6.20 para virar o resultado enquanto que o local Zhuqing Huang não conseguiu quebrar a barreira dos dois pontos por onda.

Algumas horas mais tarde Guilherme Fonseca mostrou um nível de surf muito alto, dominando a bateria com ondas de 6.33 e 7.07. Em segundo lugar ficou o super grom da Indonésia, Rio Waida, seguido de Taichi Hagita do Japão e do norte-americano Kei Kobayashi.

O terceiro surfista a representar o nosso país, Sidney Guimarães, acabou eliminado por pouco mais de um ponto por John Mel, numa bateria vencida por Shun Murakami. Um dos destaques do dia foi um surfista de Cascais, Dylan Groen, que representa a Alemanha e venceu a sua bateria com notas de 8 e 5.90 pontos. As derrotas surpreendentes deste primeiro round ficaram a cargo do tahitiano Kauli Vaast, Justin Becret e Kai Lenny, que foi uma das surpresas do evento apenas pela sua presença.

Por se estrear ficaram as representantes do nosso país na categoria feminina, que terão que esperar pelo menos mais um dia para mostrarem o seu surf na China. Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários