Todos os anos quando o tour ruma em direcção ao Tahiti, espera-se ondas incríveis mas nem sempre acontece. Aconteceu em 2014, quando o mar esteve grande e perfeito e nas meias estavam 3 dos 4 melhores surfistas de todos os tempos, Kelly Slater, John John Florence e Gabriel Medina.

E aconteceu novamente em 2019, ontem, com um dia de prova cheio de tubos pesados e notas altas. Foi um dia em que se viu um número invulgar de surfistas a competir de capacete, uma tendência que se via em Pipeline nos anos 80 e 90 e, por alguma razão, caiu em desuso.

Poucos heats desiludiram neste dia, e logo no primeiro uma surpresa, Jadson André despachou o actual número 5 do tour, Kanoa Igarashi. Poucas horas mais tarde era o líder do circuito que caía, Kolohe Andino, perante uma prestação sólida do wildcard de 17 anos Kauli Vaast. Também o número 4 do tour, Ítalo Ferreira, que esteve a dar combinação ao ex-campeão do mundo, Adriano de Souza mas o “guerreiro mineiro” fez dois tubos excelentes e virou o resultado a seu favor perto do fim da bateria.

Já Filipe Toledo parecia estar pronto para se juntar ao resto do top5 mas, depois de estar o tempo todo a correr atrás de Jesse Mendes, fez um dos melhores tubos da fase e não só avançou como conseguiu “roubar” a lycra amarela de Andino. Outros grandes destaques desta fase foram Caio Ibelli, que bateu Conner Coffin, e Jack Freestone que “limpou” um dos surfistas mais perigosos do evento, Kelly Slater.

O round de 16 começou com a batalha dos goofies brasileiros, Jadson VS Deivid, que foi vencida pelo veterano, que combinou Silva. O local Michel Bourez lutou muito pela sua primeira vaga nos quartos de final desta prova em 10 anos a competir “em casa”, fazendo notas de 8.57 e 9.43, mas o seu adversários era Owen Wright, um dos melhores surfistas do tour neste tipo de condições, usando toda a sua experiencia para surfar um pouco mais fundo no tubo e vencer por 0.4. Jordy Smith, o único sobrevivente do top5, fez mais um heat pouco impressionante mas foi o suficiente para superar um ex-campeão desta prova Julian Wilson, e ficar de olho na lycra amarela pois Filipe Toledo perdia nesta fase para Seth Moniz. No entanto o maior destaque do dia foi um surfista que estava fora do top5 mas que todos sabem que será um fortíssimo candidato à liderança nas próximas etapas. “Gabe” apenas fez duas ondas, mas foram de 9.23 e 10 pontos, o suficiente para lembrar todos que é o surfista a abater em Teahupoo.

 

 

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários