Defay bate Carissa na final do Fiji Women’s Pro

publicado há 8 meses por 0

DEFAY-VENCE-EM-FIJI

Já chegou ao fim mais uma etapa do Women’s Championship Tour, uma prova que teve boas ondas do início ao fim. No fim da última bateria muita coisa tinha mudado e o circuito tinha uma líder nova. Eis os destaques desta que foi a 5º etapa do tour feminino.

Tyler Wright foi a grande surpresa do evento, pela negativa. Depois de 3 vitórias em 4 provas esperava-se uma consolidação mas não aconteceu. Tudo começou com um heat fraco de ondas no round 1, o que a levou a surfar no round 2 contra a sua companheira de equipa, a wildcard Bethany Hamilton. Apesar da bateria ter começado bem para Tyler, Bethany foi forte no fim do heat e aí começou a sua caminhada até às fases finais. Para a australiana ficou um de apenas dois 13ºs da sua carreira, uma etapa que vai seguramente “saltar” das suas melhores antes do fim do ano.

Caso Bethany Hamilton não tivesse sido atacada por um tubarão, o que resultou na perda de um braço, esta surfista seria mais uma no CT feminino. Mesmo assim Hamilton conseguiu diversos feitos incríveis e quase entrou para a elite do surf mundial à mesma. Apesar de ter ficado à porta teve direito a vários wildcards, mas nunca aproveitou tão bem como este. Depois de ter encontrado o seu ritmo no round 2 tratou de bater Stephanie Gilmore e Johanne Defay no round 3 com os seus fortes carves e alguns tubos, chegando eventualmente às meias finais, onde só perdeu para Defay mas deixou a sua marca na WSL.

A perda de Tyler cedo na prova podia ter sido uma oportunidade de ouro para Courtney Conlogue recuperar terreno, mas a sua derrota nos quartos de final deitou muito a perder. A norte-americana foi surpreendida por Defay, e assim ficou com uma liderança bastante magra. Mesmo assim recuperou a lycra amarela mas poderá perder quando começar o “jogo dos descartes”.

Mesmo com uma vitória Carissa Moore não passava para o primeiro posto, mas podia chegar bem perto. A havaiana foi a melhor surfista do evento, marcando uma incrível nota 10 nos quartos de final. Depois de bater a perigosa Bianca Buitendag nas meias acabou por ser batida, pela primeira vez, por Defay mas sai de Fiji numa posição melhor em termos de pontos do que estava quando chegou.

A vitória de Johanne Defay não devia ser uma surpresa para ninguém. Defay cresceu na Ilha Reunião e antes da invasão dos tubarões esta ilha tinha como principal atracão para os surfistas a esquerda de St. Leu, uma onda que esta surfista seguramente surfou com regularidade. St. Leu, que já recebeu etapas do CT, não é igual a Cloudbreak, mas é parecida o suficiente para lhe dar uma base de backside incrível. Com duas notas de 8 pontos Johanne deixou Carissa combinada na final e apesar de não acreditar que pode entrar na disputa pelo título, subiu para a 4º posição do ranking.

A versão masculina do Fiji Pro começa a 5 de Junho e o período de espera vai até dia 17 do mesmo mês.

Comentários