Candidatos ao título seguem em frente em Trestles | Saca termina em 13º lugar

publicado há 2 anos por 0

HURLEY-PRO-TRESTLES-2014-DIA-9

Depois de vários dias à espera de um swell que acabou ligeiramente desviado, o Hurley Pro Trestles começou com dois “title heats”. As ondas estavam com um metro, e sets ligeiramente maiores, mas apesar de aparentemente perfeito o mar estava difícil de surfar.

Gabriel Medina tinha um heat relativamente fácil, contra o último do ranking, Raoni Monteiro. O início da bateria, depois de um “restart” foi bastante fraco pois ambos estivam a fazer notas baixas. Medina, que tem em Trestles uma onda que se encaixa bem no seu surf, parecia não estar a sair bem da base da onda, encaixando as manobras, muitas vezes, tarde e fora do “flow” da onda. Mas depois de um bom aéreo, bem acertado, tudo mudou e o líder do circuito voltou ao ritmo e venceu com a facilidade que se esperava.

Logo de seguida Slater tinha pela frente Jeremy Flores, que se mostrou cheio de vontade de vencer mas parece ter perdido o seu ritmo competitivo este ano, não conseguindo chegar aos 6 pontos na sua melhor onda. Slater começou por transformar um close out numa onda de 8,5, graças a um aéreo altíssimo e bem completado, eventualmente vencendo o heat com facilidade.

Vários heats foram bastante “pobres”, com poucas ondas surfadas médias pouco altas devido às grandes pausas entre os sets. Mas não o de Tiago Pires contra o “Kauai Boy” Sebastian Zietz. Saca apanhou muitas ondas e mostrou que estava com o surf de rail no pé. Com um par de fortes carves e um reentry Tiago conseguiu uma nota de 5.77 e a partir daí comandou o heat. A sua próxima onda foi muito bem surfada mas um erro no fim poderia ter custado o heat. Com dois batidões e um fortíssimo carve garantiu que se terminasse bem a onda teria uma nota excelente, mas caiu na manobras seguinte e ficou pelo 6.6.

Logo de seguida entrou um set e Sebastian surfou bem a primeira onda para receber a nota de 7,67. Saca respondeu ainda melhor na segunda onda do set e quando encaixou um grande tail slide no lip, no meio de uma série de manobras fortes, recebeu a nota de 8.6 e segurou bem a liderança. No fim do heat repetiu-se a “história”, Zietz apanhou a primeira onda do set e surfou-a bem, mas o português respondeu ainda melhor e depois de algumas manobras fortes, e mesmo tendo falhado a finalização recebeu a nota de 8.33 e uma vitória sólida.

O mar manteve-se com boas ondas e a prova entrou no round 3, onde Tiago Pires tinha Mick Fanning como adversário, um surfista com três título mundiais e 9 vitórias contra o português. Mais uma vez Saca mostrou-se bastante activo, pelo menos no início do heat. Depois de ter testado o seu surf de backside para a esquerda e não ter recebido notas altas optou por voltar a surfar as direitas, onde tinha tido muito sucesso até agora. Na sua melhor onda começou com um snap layback fortíssimo e mais algumas manobras fortes para conseguiu a nota de 7.83. Fanning não fez um heat tão sólido como já nos habituou mas soube fazer o seu papel e à falta de ondas melhores conseguiu duas notas sólidas para passar para a frente. Nos últimos minutos Pires apenas precisava de 5.77 mas o tempo começou a escassear e acabou por não apanhar uma onda com potencial para fazer o que precisava, perdendo assim uma bateria que poderia ter ganho!

A dia de prova acabou no heat seguinte, com uma estranha derrota do local Kolohe Andino para Miguel Pupo. Acompanha o próximo dia de prova em directo AQUI!

Comentários