O Corona Open China hosted by Wanning foi a primeira etapa do circuito QS a contar para o ranking masculino de 2020, e segunda para o ranking feminino. A prova oferecia 5.000 pontos aos vencedores, que disputaram a vitória em ondas compridas, mas pequenas em Wanning.

Os melhores portugueses em prova foram Guilherme Fonseca, que terminou em 17º lugar na prova masculina, e ainda Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins, que ficaram na mesma posição na feminina.

Às meias finais masculinas chegaram dois norte-americanos, Pat Gudauskas da Califórnia e Keanu Asing do Havai, e dois asiáticos, Shun Murakami, do Japão e Rio Waida, da Indonésia. As condições pareciam que tinham sido “feitas” para Keanu Asing vencer quarta prova QS da sua carreira, lembrando inclusive as ondas que o levaram a uma vitória no Championship Tour, esquerdas compridas e com pouca força. Asing “limpou” o último Gudauskas ainda dedicado aos circuitos competitivos, Pat, e preparava-se para fazer o mesmo a Murakami, que tinha eliminado Waida nas meias finais. Keanu surfou muito na final de backside mas Shun Murakami fez um surf mais crítico de frontside, abrindo o ano de 2020 com uma vitória.

A prova feminina também teve forte representação nipónica, com Minami NonakaHinako Kurokawa a chegarem às meias finais, onde foram eliminadas. Na final estava a tahitiana Vahine Fierro, e a rookie do ano no Championship de 2019, Brisa Hennessy. Vahine encaixou muitas manobras nas suas melhores ondas mas as curvas de Brisa eram superiores e foram suficientes para vencer pela segunda vez na sua carreira e abrir o seu ano na frente do circuito QS.

 

Comentários