Blanco e Fernandes salvam dia em Lacanau

publicado há 5 meses por 0

João Kopke foi o primeiro português a competir no dia 2 e, infelizmente, foi também a primeira baixa nacional.
João Kopke foi o primeiro português a competir no dia 2 e, infelizmente, foi também a primeira baixa nacional.

O segundo dia em que os surfistas do Médoc Océan LAcanau Pro competiram não se revelou, mais uma vez, positivo para os portugueses!

O mar estava completamente diferente do dia anterior. As ondas continuavam consistentes e com um metro mas o vento entrou forte on-shore, o que em tudo dificultou a vida de todos. Mas a verdade é que estejam as condições como estiverem, são iguais para todos os que competem.

O primeiro português a entrar na água foi, no heat 2 do round 2, João Kopke. Foi um heat sem grandes destaques uma vez que uma maré muito vazia não ajudava na qualidade das ondas. A nova sensação americana, Jake Marshall, foi quem surfou melhor, enquanto o segundo lugar foi uma batalha entre o português e Enzo Cavallini. Kopke ficou a precisar de uma nota minima para passar, um 3.34, mas acabou por não encontrar uma onda que lhe permitisse fazer o magro score. Caía assim o primeiro português do dia.

Só passado uma horas é que tivemos um novo representante nacional na água, Ruben Gonzalez. Apesar de haver várias ondas surfáveis, era dificil perceber quais iriam abrir devido ao forte on-shore que continuava a soprar. A melhor onda de Ruben acabou por ser a sua segunda, uma esquerda sem muita parede mas onde o surfista do Guincho conseguiu encaixar uma com sequência de rasgadas até ao inside. Pouco mais dava para fazer e a nota acabou por sair um 4.07. Entretanto o italiano Alessandro Piu descobriu uma direita que foi suficiente para encaixar umas manobras mais power e suficientes para ter uma média maior que a de Ruben, que batalhava para encontrar uma onda com potencial. Ethan Egiguren estava comfortávelmente em primeiro e o heat terminaria sem Ruben conseguir fazer a nota de 5.33 que necessitava, terminando desta forma a sua prestação em Lacanau.

No heat 15 entraram dois portugueses, Miguel Blanco e Luís Perloiro contra Cristobal de Col e Kaishu Tanaka. As esquerdas continuaram a ser a melhor opção e Blanco não tardeu em encaixar um nota sólida no seu socre, graças a uma boa rasgad, um reentry de backside para redireccionar-se para a direita terminando com um blow tail power, recebendo um 5.73 e mantenod o segundo lugar do heat firme. De Col estava em primeiro, Tanaka terceiro e o jovem Perloiro em qaurta vitima de uma escolha infeliz de ondas.

A onda seguinde de Blanco seria mais uma boa escolha. O surfista de São Pedro abriu com um floater rápido e preciso para passar a secção, encaixou logo uma boa paulada, seguida de uma pequena rasgada na zona mais mole e terminou com mais uma paulada. A nota foi um 4.63, mas não foi suficiente para Blanco passar para primeiro do heat mas para se garantir no round 3. Para trás ficava mais um português, Luís Perloiro.

Seguia-se o último heat do round e do dia, e e neste estava um dos responsáveis por dar a Portugal o título de vice-campeão do mundo, Eduardo Fernandes. Edu abriu o heat com um 4.83 e a cerca de cinco minutos do final encaixou um 6.17, graças a uma esqueda do set onde deu um primeiro blow tail seguido de um reentry na junção. Edu defendia o seu segundo lugar pois Leon Glatzer tinha um 6.33 e um 5.57 como melhores notas, o que o colocavam em primeiro, posição que acabaria por melhor com um 7.33 graças a um aéreo reverse mesmo no final. Atrás de Edu estavam os franceses Aldric God e Tom Cloarec a necessitar de notas na casa dos 5 e 6 pontos para tentarem roubar o lugar a Edu, e foram estas as posições finais em que acabaram os quatro surfistas.

A armada portuguesa terminava assim o dia com a passagem de apenas dois, dos cinco, surfistas presentes neste round 2.

O Médoc Océan Lacanau Pro, QS1500, regressa amanhã com o round 3 dos homens e neste temos, além de Eduardo Fernandes e Miguel Blanco, Frederico Morais, Tomás Fernandes e Pedro Henrique. Os seus heats – que podes assistir ao vivo AQUI – são os seguintes:

Round 3
Heat 1: Pedro Henrique x Lliam Mortensen x Marc Lacomare x Enzo Cavallini
Heat 4: Frederico Morais x David Van Zyl x Gonzalo Gutierrez x Yuri Goncalves
Heat 15: Tomás Fernandes x Dylan Lightfoot x Cristobal de Col x Eduardo Fernandes
Heat 16: Maxime Huscenot x Natxo Gonzalez x Leo Glatzer x Miguel Blanco

 

Comentários