No dia seguinte ao um call algo polémico, quando Mike Parsons decidiu parar o Jaws Challenge por falta de condições, a prova voltou à água. As ondas estavam ligeiramente mais pequenas em tamanho mas os “lips” estavam mais pesados e o off shore muito forte, o que dificultava a entrada na onda.

Ainda em prova estava um surfista português, João Macedo (aka Juáu dê Macêdou), que competia no último heat dos round 1 contra uma mão cheia dos melhores big wave riders do mundo, Ian Walsh, Jamie Mitchell, Greg LongFrancisco Porcella e Tyler Larronde. Foi uma bateria de poucas ondas, dominada pela revelação local, Larronde, e inicialmente parecia que Jamie Mitchell e Ian Walsh iriam passar “colados”. No entanto, apenas com uma onda, Greg Long passou para segundo e empurrou para quarto lugar o surfista que venceu a etapa inaugural do “nosso” Nazaré Challenge, Mitchell. João Macedo fez o que já se espera dele, atirou-se a algumas “montanhas” de água e com um pouco mais de sorte teria seguido para a fase seguinte. Na sua primeira onda João arrancou para a direita e foi “comido” antes de chegar à base e perto o fim ainda apanhou a esquerda, mas não conseguiu passar a secção e acabou eliminado.

Horas mais tarde realizava-se a final com 5 havaianos e um sul africano. A grande disputa pelo primeiro lugar foi entre os dois surfistas que mais disputaram o título deste circuito no ano, Billy Kemper e Kai Lenny. No fim foi Billy quem foi mais consistente e acabou na frente, conseguindo assim a sua 3ª vitória em 4 eventos em Pe’ahi. Lenny foi vice, seguindo de Albee Layer (3º), Tyler Larronde (4º), Grant Balker (5º) e Koa Rothman (6º).

Contas feitas o ranking continua a ser liderado por Grant Baker, seguido de muito perto de Billy Kemper e Kai Lenny, enquanto que os dois portugueses mais fixos deste tour, Alex Botelho e João Macedo, encontram-se na 7ª e 11ª posições respectivamente.

 

Comentários