Big carves & big airs no dia 6 do Quiksilver Pro France

publicado há 2 anos por 0

QUIKSILVER-PRO-FRANCE-DIA-6-2015

O dia 6 do Quiksilver Pro France já tinha sido épico, mas seria possível que o dia seguinte fosse ainda melhor? Surpreendentemente a resposta foi SIM, mais um dia incrível de surf na World Surf League.

Se no dia anterior Gabriel Medina tinha feito notas excelentes sem fazer os seus tão característicos voos, neste dia fez um dos aéreos mais impressionantes da história do surf profissional. Na falta de uma escala com notas acima dos 10 pontos Medina recebeu uma nota excelente e ao longo do heat ainda fez 8 pontos, 9.4 e 9.63 para deixar os seus adversários (Owen e Wilkinson) combinados e a bater palmas.

As ondas rondavam o metro e meio, novamente com longas direitas e grandes paredes e os candidatos ao título, excepto Wright, que tinha Medina pela frente, venceram os seus heats. Julian Wilson foi o primeiro, batendo Andino e Jadson com facilidade graças a mais um par de notas de 8 pontos.

Mick Fanning aplicou a mesma técnica para bater Bede Durbidge e Ítalo Ferreira mas a grande surpresa foi Adriano de Souza. Ao fim de poucos minutos “Mineirinho” tinha o heat ganho, mesmo tendo como adversários John John Florence e Jeremy Flores, mostrando que o brasileiro não vai deixar Fanning manter a lycra amarela sem dar muita luta.

No round 5 os destaques das fases anteriores continuaram a vencer, Ítalo Ferreira venceu o seu mentor, Jadson André, enquanto que Bede Durbidge com duas manobras fortíssimas recebeu 9.33 e combinou Kolohe Andino. Owen Wright e John John Florence também seguiram para os quartos de final ao baterem Jeremy Flores e Matt Wilkinson. O Quiksilver Pro France deve continuar amanhã, acompanha toda a acção em directo AQUI!

Comentários