A Praia Grande, palco primordial de treinos do surf do verão português, vai voltar a receber os melhores surfistas nacionais após 2 anos de interregno, designadamente de 31 de Julho a 2 de Agosto. O Allianz Sintra Pro, a terceira de cinco etapas da Liga MEO Surf 2020, principal competição de surf nacional e aquela que define os títulos de campeões nacionais de Surf, vai igualmente definir os campeões da 6.ª edição do subtroféu Allianz Triple Crown – surfistas mais pontuados das 3 provas com Naming sponsor Allianz – sendo este ranking atualmente liderado por Afonso Antunes e Frederico Morais (empatados no 1.º lugar) e Carolina Mendes.

A Liga MEO Surf regressa, assim, a um dos palcos mais icónicos do surf nacional, embrião de grandes surfistas e uma das praias que mais ondulações e surfistas recebe durante o verão, dando seguimento a esta que foi a primeira competição de Surf no mundo a ser retomada no passado mês de Junho durante a Covid-19.

Basílio Horta, presidente da Câmara Municipal de Sintra
“É com entusiasmo que voltamos a receber a competição da Liga MEO Surf nas ondas da Praia Grande. Uma competição que coloca Sintra em destaque no mundo do surf e que traz novas dinâmicas ao nosso território. Sintra dá as boas-vindas aos amantes do surf e deseja a todos os atletas uma boa prova, em segurança.”

Depois do triunfo de Frederico Morais na Figueira da Foz e da estreia a vencer do jovem Afonso Antunes na Ericeira com apenas 16 anos, ambos chegam a Sintra na liderança dividida do ranking masculino, o que faz prever um grande embate de gerações pela licra amarela, que identifica o líder do ranking nacional e, consequentemente, da luta pelo título nacional. É este também um dos desígnios da Liga MEO Surf, onde os mais experientes do presente (neste caso, Frederico Morais) são chamados a puxar pelos mais novos e futuro do Surf Português (aqui representados por Afonso Antunes).

Afonso Antunes, líder ex-áqueo do ranking masculino
“Estar a disputar a liderança do ranking com um dos melhores surfistas do Mundo não é uma coisa que acontece todos os dias. Ser campeão nacional, com um nível atual que há na Liga MEO Surf, seria algo muito especial. Depois do triunfo na Ericeira sinto-me mais confiante, tenho continuado a trabalhar e a tentar preparar-me ao máximo para Sintra. Gostava de solidificar os bons resultados, não para provar que o triunfo na Ericeira não aconteceu por acaso, porque sinto que não tenho nada a provar, mas pelo facto de continuar a alcançar os meus objetivos.”

Já na prova feminina as atenções estão centradas em Carolina Mendes, que saltou para a liderança do ranking após o triunfo conseguido na Ericeira. Teresa Bonvalot e a campeã nacional Yolanda Hopkins estão na perseguição e prometem dar muita luta na Praia Grande para recuperar terreno perdido, mas Carolina tem a seu favor o facto de ser a campeã em título desta etapa – além da vitória em 2018, também já tinha vencido em 2017 e 2016.

Carolina Mendes, líder do ranking feminino
“A Praia Grande é uma onda que gosto imenso. Tenho treinado lá muito, agora durante o verão. Quero poder dar o meu melhor e fazer um bom campeonato. Ser na Praia Grande é uma ótima oportunidade para cimentar a minha posição no ranking. Ainda está tudo no início, mas acredito que tudo pode acontecer. O nível do surf feminino tem subido bastante, o que é ótimo. Penso que há várias surfistas que podem surpreender. Vou tentar focar-me nas coisas que consigo controlar e aproveitar da melhor forma os campeonatos que este ano só existem em Portugal.”

Além de chegarem a Sintra na frente da disputa pelos cada vez mais cobiçados títulos nacionais, Afonso, Carolina e Frederico também são os surfistas melhor posicionados para vencerem a Allianz Triple Crown.

Allianz Triple Crown – Quadro de Vencedores
2015: Tiago Pires e Teresa Bonvalot
2016: Vasco Ribeiro e Carolina Mendes
2017: Vasco Ribeiro e Carolina Mendes
2018: Gony Zubizarreta e Camila Kemp
2019. Miguel Blanco e Teresa Bonvalot

É já na Praia Grande que vão ser conhecidos os vencedores da sexta edição deste sub-troféu que é composto por três etapas (Figueira da Foz, Ericeira e Sintra). Tal como em 2019, o valor do prémio monetário do vencedor masculino é igual ao prémio da vencedora feminina, mas, desta vez, com 8 mil euros totais em jogo.

José Francisco Neves, Membro do Comité de Direção e Diretor de Market Management da Allianz Portugal
“Com o Allianz Sintra Pro fechamos um ciclo de três provas de Surf que marcaram o regresso desta modalidade aos circuitos de competição a nível mundial, após a paragem imposta pela pandemia. Tem sido notável o entusiasmo vivido no Allianz Figueira Pro e no Allianz Ericeira Pro, ambos com uma extraordinária repercussão nos meios de comunicação nacionais e internacionais. Afirmamos com uma enorme satisfação, que tal como em tudo o que fazemos, também voltamos ao Surf juntos. Na Praia Grande vai decorrer a etapa que encerra o Allianz Triple Crown. Lá estaremos em apoio incondicional ao Surf nacional e para premiar os vencedores desta edição.”

Comentários