A “Capital da Onda”, Peniche, foi a rainha do surf em Portugal nos escalões mais jovens do surf nacional, tendo recebido durante quatro dias duas competições muito importantes para o surf nacional, o Rip Curl GromSearch e a finalíssima do campeonato Nacional de Surf Esperanças (CNSE) da Federação Portuguesa de Surf no escalão de Sub 16.

No fim de semana de 1 e 2 de julho disputou-se a finalíssima do CNSE. As previsões eram de condições difíceis, principalmente para sábado em que o vento soprou muito forte do quadrante norte, com rajadas de aproximadamente 60km/h.

Foi um verdadeiro teste à capacidade organizativa do clube local, o Peniche Surfing Clube, habituado a estes desafios e que mais uma vez demonstrou estar à altura.

No sábado a competição teve inicio na internacional praia de Supertubos, palco da etapa portuguesa do CT e do EuroSUP, onde se disputou a primeira ronda da competição. Com novo cal marcado para as 16h, a organização e a FPS decidiram mudar para o Baleal onde se realizaram os heats da fase de repescagem.

Para Paulo Ferreira, presidente do Peniche Surfing Clube, “tivemos o privilégio de receber novamente a finalíssima do CNSE e os melhores surfistas nacionais de Sub 16. Foi um teste duríssimo à nossa capacidade de organização e resistência com todas as alterações feitas aos locais de realização da prova, sempre a pensar nas melhores condições para os competidores. Demonstramos mais uma vez o porquê de Peniche ser a Capital da Onda. Um agradecimento muito especial à FPS e ao seu diretor técnico, Tiago Matos, bem como aos Bombeiros Voluntários de Peniche, staff da Câmara Municipal e ao nosso staff operacional, que nos deram um apoio incrível no campeonato. Sem eles não tinha sido possível”

Com as previsões a indicarem mudança de ondulação e vento para domingo, foi decidido que o campeonato arrancava no Pico da Mota e em boa hora o fizeram, pois as ondas estiveram à altura do evento.

Com apenas treze anos o filho do ex-campeão nacional de surf, João Antunes, dominou por completo a edição de 2017 da finalíssima do Campeonato Nacional de Surf Esperanças da Federação Portuguesa de Surf, tendo vencido todas as baterias em que competiu ao longo dos dois dias. Na final, frente a Afonso Cadeias, voltou a ter bons scores e com um 7,5 e um 5,75 não deu hipóteses ao seu oponente.

Segundo João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf, “a Final do campeonato de Esperanças, categoria sub16, pautou-se por ser realizada em condições bastante complicadas, com mudanças de local de prova e ondas nem sempre as melhores.

A FPS gostaria de agradecer ao Peniche Surf Clube, à Camara Municipal de Peniche, aos Bombeiros de Peniche, aos voluntários envolvidos e ao Director Técnico, Tiago Matos pelo excelente trabalho nesta prova.
Todos os Surfistas eram vencedores, uma vez que todos estavam nesta final por mérito próprio e pelo que fizeram ao longo do ano. Parabéns a todos.”

Comentários

Deixar uma resposta