Depois de vários dias sem prova tanto o lululemon Maui Pro, prova do Championship Tour feminino, como o Vans World Cup of Surfing, prova do circuito de qualificação masculino, avançaram em simultâneo mas em ilhas havaianas diferentes.

Na prova QS, em Sunset Beach, Oahu, a grande surpresa foi a derrota do nosso Frederico Morais por 0.07 pontos na sua bateria de estreia. Entre os candidatos ao Championship Tour de 2020 os destaques foram Connor O’Leary, Morgan Cibilic, Matthew McGillivray, Jacob Willcox, Carlos Munoz, Stuart Kennedy, Jack Robinson, Wade Carmichael, Ethan Ewing e Nat Young, que avançaram para o round 4 e ficaram com a oportunidade de continuar a lutar pelas suas vagas.

Já outros, como Barron Mamiya, Mitch Crews, Jorgann Couzinet e Liam O’Brien, ficaram pelo caminho e no caso de Couzinet foi uma derrota especialmente amarga pois habilita-se a, pelo terceiro ano consecutivo, chegar ao Havai dentro da “bolha da qualificação” e sair fora dela. Do top5 do QS apenas Jadson André “sobreviveu” ficando com hipóteses de superar Morais com um resultado excelente. Fora desta conversa de qualificação estava Kelly Slater, que fez um heat brilhante e mostra potencial de conseguir a sua primeira vitória no Havai fora de Pipeline ou Waimea.

Acompanha a evolução desta e directo AQUI!

Entretanto, em Maui, ondas de 10 pés “plus” bastante desordenadas em Honolua complicaram muito a vida das competidoras do Iululemon Maui Pro, que tinham também muito em jogo. Para surfistas como Paige Hareb e Nikki Van Dijk a permanência no tour dependia mais do resultado de Brisa Hennessy, que acabou por perder com a última onda Johanne Defay no round 2. Infelizmente para Paige isso não serviu de nada pois perdeu na fase seguinte, enquanto de Van Dijk seguiu para os quartos de final. Quem se vai prejudicar também com este resultado é a jovem japonesa recém sagrada campeã mundial júniorAmuro Tsuzuki, que deverá ficar fora do Championship Tour se Brisa não fora “double qualifier“. 

A disputa pelo título ficou resumida a duas surfistas quando Lakey Peterson caiu perante a recém retornada Tyler Wright que, mesmo sem estar no seu 100% mostrou surf de qualidade em ondas onde sempre sobressaiu! Os cenários restantes nesta disputa são os seguintes:

Se Carissa Moore vencer a etapa garante o título mundial;
– Se Moore ficar em terceiro, Caroline Marks precisa de um primeiro;
– ISeMoore ficar em quinto, Marks precisa de um segundo lugar para provocar um Surf Off pelo título ou um primeiro para vencer;

Acompanha a evolução desta e directo AQUI!

Comentários