Acção aumenta no Quiksilver Pro France | Dias 4 & 5

publicado há 6 meses por 0

toledo-domina-no-round-4-no-quiksilver-pro-france-2016

Depois de um round 1 bastante difícil as condições melhoraram muito para as fases seguintes. Matt Wilkinson tinha começado a sua prestação em França de uma forma bastante abaixo do que se espera de um candidato ao título mas redimiu-se na fase seguinte. Apesar do ataque forte do wildcard Joan Duru, que surfou muito bem nas esquerdas que tinham começado a quebrar, Wilko mostrou um pouco mais de flow e conseguiu passar.

De seguida, uma surpresa. Ryan Callinan, que quase sempre perde por uma margem muito pequena no round 2, surpreendeu o vencedor da etapa anterior, Jordy Smith, graças a uma finalização abusada numa onda com pouco potencial, e assim estragou o sonho do sul africano de entrar na disputa pelo título.

Outro que deixou de sonhar com o título foi Kelly Slater, que foi batido novamente pelo wildcard Leonardo Fioravanti e, depois de algumas contas de cabeça, viu as suas hipóteses tão reduzidas que ameaçou nem sequer vir a Portugal. Ainda nesta fase os destaques vão para Filipe Toledo, que começou a ganhar ritmo e bateu com facilidade Alex Ribeiro, e ainda Conner Coffin, que fez a melhor média da fase a surfar de backside, algo que ainda não tinha conseguido fazer este ano.

O round 3 teve mais algumas surpresas. Keanu “o guerreiro” Asing bateu Adrian Buchan, Matt Banting derrotou Ítalo Ferreira e Ryan Callinan quase bateu John John Florence. Medina teve um heat equilibrado com Fioravanti que, graças a um tubo e um snap layback, teve a nota mais alta do heat e no fim ficou a precisar de uma nota de 4.77. Na sua última onda andou lá perto mas, mesmo que tivesse feito mais alguma coisa, depois da borrada de Trestles, a nota dificilmente sairia acima do requisito. Esta fase acabou com a derrota de Matt Wilkinson que agora irá ver Medina e Florence cada vez mais à distância.

O round 4, começou com mais uma surpresa. Matt Banting, que este ano ainda não tinha passado do round 3, derrotou Adriano de Souza e Keanu Asing para garantir a sua primeira presença nos quartos de final. De seguida John John Florence graças a um bom alley opp e um aéreo reverse bom de backside fez um par de notas 9 e parecia ter a presença nos quartos de final garantida. Mas Filipe Toledo não estava muito “a fim” de cair para o round 5 e conseguiu superá-lo. O seu comeback começou com um longo tubo de backside e acabou com um aéreo reverse de backside tão impressionante que fez o de John John parecer fraco. O resultado para o brasileiro foi uma nota de 10 pontos e a qualificação para os quartos de final.

Os restantes heats foram vencidos por Gabriel Medina e Kai Otton, que também garantiram vagas nas quartos de final!

Acompanha o próximo dia de prova em directo AQUI!

Comentários